Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China critica Austrália por buscar submarinos nucleares e Camberra rebate: 'Não seremos intimidados'

© AFP 2021 / Torsten BlackwoodAs conchas da Ópera de Sydney são vistas através de uma bandeira chinesa de um apoiador que espera que o líder número dois da China, Li Peng, chegue em um passeio turístico pelo marco esculpido, em 19 de setembro de 2002
As conchas da Ópera de Sydney são vistas através de uma bandeira chinesa de um apoiador que espera que o líder número dois da China, Li Peng, chegue em um passeio turístico pelo marco esculpido, em 19 de setembro de 2002 - Sputnik Brasil, 1920, 20.11.2021
Nos siga no
Uma explosão de palavras fortes entre a Austrália e a China aumentou da noite para o dia, com figuras chinesas seniores classificando a Austrália como um "cara travesso".
Na quinta-feira (18), através do embaixador interino chinês em Camberra, Wang Xining, a China comparou a Austrália a "um cara travesso" em relação à aliança AUKUS e à busca por submarinos nucleares, dizendo que essa busca põe em risco a reputação de amante da paz da Austrália e que o povo australiano "deveria estar mais preocupado", segundo o The Guardian.
"A tentativa de adquirir um submarino com propulsão nuclear certamente tem um impacto no sistema de não proliferação em curso. Então, você vai ser um cara travesso? [...] Hoje em dia as pessoas sabem que um submarino com propulsão nuclear é projetado para lançar ataques de longo alcance contra um alvo distante [...]. Então quem você [Austrália] vai atacar?", disse o embaixador citado pela mídia.
Wang ainda complementou seus comentários, dizendo que o país australiano "não é mais um amante da paz, um defensor da paz" e que se tornou, se certa forma, "um portador de sabre".
Na sexta-feira (19), Camberra, através do ministro da Defesa, Peter Dutton, respondeu aos comentários de Wang, dizendo que o embaixador "havia acabado de retornar para China" por seus comentários, e que casos como esses estão acontecendo em vários países, de acordo com o portal australiano News.com.
"O embaixador chinês acabou de retornar a Pequim por causa desse tipo de comentário inflamatório e não vemos isso vindo de nenhum outro embaixador aqui na Austrália. [...] É notável. Não é só na Austrália, é na Índia, Japão, na maioria dos outros países do mundo, esse tipo de diplomacia, esse tipo de provocação de declarações cômicas, é tão bobo que chega a ser engraçado", afirmou.
Para Dutton, as declarações de Wang acontecem como se ele "estivesse lendo um roteiro do Partido Comunista" e que a maioria dos australianos veem de forma "improdutiva" seus comentários, os quais "deveriam ser dispensados".
Submarino norte-americano da classe Virginia SSN 774 USS (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 20.11.2021
EUA e Reino Unido acordam transferência de tecnologia de propulsão nuclear à Austrália
Como um aviso final, o ministro da Defesa disse que não quer conflito, mas que Camberra também não será intimidada por ninguém.
"Queremos paz e estabilidade em nossa região. Ninguém quer conflito, mas igualmente, não vamos abrir mão de nossa soberania. Não seremos intimidados", complementou o ministro.
Bandeiras da Austrália e a China na 3ª Exposição de Importação Internaional da China em Xangai, China, 6 de novembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 04.11.2021
Austrália é 'irresponsável' no conflito entre França e AUKUS e deve 'corrigir seus erros', diz China
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала