Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Pesquisadores descobrem que asteroide perto da Terra na verdade é fragmento da Lua

© Foto / Pixabay / TheSpacewayLua (imagem referencial)
Lua (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 12.11.2021
Nos siga no
Analisando o espectro de reflexão do asteroide Kamoʻoalewa, que gira em torno do Sol junto com a Terra, os cientistas concluíram que ele é composto do mesmo material que a Lua. Os pesquisadores sugerem que o asteroide é um satélite falho da Terra ou um fragmento que se separou da Lua.
O asteroide 469219 Kamoʻoalewa ("fragmento oscilante", em havaiano) foi descoberto em 27 de abril de 2016. Tem 40 metros de diâmetro e um período de rotação em torno do Sol de cerca de 366 dias. É o quase-satélite mais constante de nosso planeta.
Os cientistas dos EUA estudaram a luz refletida do asteroide com os telescópios LBT e LDT. Eles descobriram que o padrão de luz refletida, chamado espectro, é semelhante ao das rochas lunares recolhidas pelo Programa Apollo, sugerindo que o corpo se originou na Lua, conforme estudo publicado na revista Communications Earth & Environment.
Os pesquisadores ainda não sabem como o asteroide apareceu, em parte porque não há outros asteroides conhecidos com origem lunar. Ele poderia ser o resultado de uma colisão ou destruição pela força da gravidade de um maior corpo celeste ao passar perto da Terra e Lua.

"Eu estudei todos os espectros de asteroides perto da Terra a que tivemos acesso e não correspondeu a nada", disse o autor principal da pesquisa, Ben Sharkey.

A órbita do Kamoʻoalewa é mais uma pista para sua origem lunar. Sua órbita é similar à da Terra, mas tem uma inclinação muito pequena. Além disso, não é típica para os asteroides próximos da Terra.
"É muito improvável que um asteroide próximo da Terra se mova espontaneamente para uma órbita de quase-satélite como a do Kamoʻoalewa", afirmou a coautora do estudo Renu Malhotra.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала