Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Índia não pode 'confiar' nos EUA para negociar com China, afirma ex-secretário indiano

© AP Photo / Andy WongBandeira da Índia ao lado do brasão nacional da China, em Pequim
Bandeira da Índia ao lado do brasão nacional da China, em Pequim - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Nos siga no
A Índia foi considerada uma "grande parceira de Defesa" dos EUA em 2016, no entanto, ex-secretário de Relações Exteriores indiano pondera tal relação e diz que Nova Deli deve investir em novos parceiros, como a Rússia.
Segundo Vijay Gokhale, secretário de Relações Exteriores da Índia até janeiro de 2020, o Estado indiano não pode depender inteiramente do apoio diplomático e militar norte-americano para resolver a disputa de fronteira em curso entre Pequim e Nova Deli.
Na concepção de Gokhale, a Índia opera em uma "zona cinzenta" quando se trata da questão de formar parcerias com outras nações, inclusive com os Estados Unidos.
"Acho que, quando se trata de diplomacia, vivemos em uma zona cinzenta. Diplomacia tem tudo a ver com zonas cinzentas e acho que precisamos explorar os limites dessa zona", declarou.
© REUTERS / Evelyn HocksteinPresidente dos EUA, Joe Biden em encontro com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, na Casa Branca
Presidente dos EUA, Joe Biden em encontro com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, na Casa Branca - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Presidente dos EUA, Joe Biden em encontro com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, na Casa Branca
O ex-secretário também acredita que uma nação só deve contar "consigo mesma" para desenvolver suas próprias capacidades.
"Se vocês querem ser uma grande potência, só podem contar com vocês mesmos. Qualquer grande país ou império só se desenvolveu quando construiu sua própria economia, suas próprias capacidades científicas e inovadoras e, subsequentemente, sua própria capacidade militar", afirmou Gokhale.
A Índia aumentou suas compras para o setor da Defesa, oriundas dos EUA, consideravelmente nos últimos cinco anos, comprando cerca de US$ 3,4 bilhões (R$ 18,4 bilhões) em armamentos entre 2016 e 2020.
O país foi designado um "grande parceiro de Defesa" de Washington em 2016, e, em 2018, os EUA concederam "acesso sem licença" a uma variedade de tecnologias militares e de uso duplo que são regulamentadas de outra forma.
No entanto, recentemente, o Ministério da Defesa indiano anunciou o cancelamento de um acordo de mais de US$ 1 bilhão (R$ 5,6 bilhões) com os EUA para compra de 13 sistemas de artilharia naval MK-45.
USS Zumwalt (DDG 1000) executa com sucesso o primeiro teste de disparo do sistema MK 57 com um míssil SM-2 - Sputnik Brasil, 1920, 02.11.2021
Índia cancela aquisição de canhões navais MK-45 dos EUA no valor de US$ 1 bilhão
Contudo, Gokhale acredita ainda assim que parcerias são importantes, e que além dos EUA, a Índia deveria mirar nas relações com a Rússia, uma vez que Moscou já demonstrou sua prontidão e cooperação com Nova Deli em outros momentos.

"[A Rússia] é uma aliada estratégica que temos. Pode haver alguns problemas, mas não vamos esquecer que eles vêm nos ajudar estrategicamente quando precisamos que eles o façam", destacou.

A Índia é o maior mercado de armas da Rússia, respondendo por 58% do total das importações de Defesa entre 2014 e 2018, de acordo com dados do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI, na sigla em inglês).
Contudo, a crescente dependência indiana dos EUA, especialmente no contexto do Quad (bloco formado por Austrália, Japão, Índia e Estados Unidos), evocou uma resposta crítica de Moscou.
O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov , acusou Washington de envolver Nova Deli em jogos "anti-China" e minar os laços "privilegiados" de Moscou com governo indiano.
Sistema de mísseis avançados S-500 (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 02.11.2021
Mesmo com sanções dos EUA, Rússia poderia fornecer novos sistemas S-500 a China e Índia
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала