Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

RFPI dá as boas-vindas ao reconhecimento da vacina Sputnik V por Israel

© REUTERS / Dado RuvicTubos de ensaio são vistos à frente de um logotipo do Sputnik V, em foto de 21 de maio de 2021
Tubos de ensaio são vistos à frente de um logotipo do Sputnik V, em foto de 21 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 28.10.2021
Nos siga no
Israel reconhecerá a vacina russa Sputnik V contra o novo coronavírus, e deverá permitir que as pessoas inoculadas com o medicamento entrem no país a partir de meados de novembro. No entanto, a data poderá ser adiada caso a Rússia entre na "lista vermelha", devido a um surto em casos diários de COVID-19 no país.
O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) deu as boas-vindas ao reconhecimento da Sputnik V pelo Estado judeu, e apelou para o fim da discriminação da vacina russa contra COVID-19.
Em um comunicado, nesta quinta-feira (28), o RFPI sublinhou que os países que optarem por abrir suas fronteiras para quem estiver inoculado com a vacina russa impulsionarão o turismo e ajudarão suas economias a se recuperarem mais rapidamente.
Desse jeito, Israel aderiu à lista dos 100 países que já aprovaram a entrada de pessoas vacinadas com a Sputnik V.
O fundo soberano da Rússia declarou que, até agora, um total de 31 países não têm requisitos adicionais para os inoculados com a Sputnik V, enquanto outras 50 nações requerem testes PCR negativos ou testes de anticorpos. Os restantes 20 países, por sua vez, exigem que os visitantes vacinados com a vacina russa sejam colocados em quarentena após a chegada ao país.
A decisão de dar luz verde à Sputnik V foi anunciada pelo ministro do Turismo de Israel, Yoel Razvozov, na quarta-feira (27). Ele esclareceu ainda que os turistas seriam solicitados a fazer um teste serológico ao entrarem no país, mas tal exigência será levantada assim que a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovar a vacina russa, o que está planejado para acontecer até o final de 2021.
A Sputnik V é a primeira vacina contra a COVID-19 a ser registrada no mundo, mostrando uma eficácia de 91,6%, e sendo aprovada em 70 países, o que representa uma população total de quatro bilhões de pessoas, isto é, 50% da população mundial.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала