Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pyongyang acusa ações de França e Canadá como 'esforços dos EUA' para controlar China e Rússia

© AP Photo / Vincent YuPessoas tiram fotos em frente à bandeira da Coreia do Norte e dos EUA, em Hanói, Vietnã, 24 de fevereiro de 2019
Pessoas tiram fotos em frente à bandeira da Coreia do Norte e dos EUA, em Hanói, Vietnã, 24 de fevereiro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 25.10.2021
Nos siga no
O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte acusou, nesta segunda-feira (25), o Canadá e a França de enviarem aviões de patrulha para perto da península Coreana, a fim de monitorar as atividades de Pyongyang.
Conforme o órgão, tal ato viola as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, sendo classificado de "provocação militar" que poderia colocar em risco a segurança na região.
Um pesquisador do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano comentou sobre as operações de vigilância, chamando-as um ato "imprudente" que vai "destruir o equilíbrio da segurança na região e resultar no agravamento da situação política", citado pela agência Yonhap.
Acusando Washington de "incitar" as atividades militares dos países na região, o ministério afirma que os atos mencionados fazem parte dos esforços dos EUA para manter a China e a Rússia sob controle.
Na semana passada, o Ministério da Defesa do Canadá anunciou o posicionamento de uma aeronave CP-140 na base aérea de Kadena, em Okinawa, no Japão, "para apoiar os esforços multinacionais em andamento para combater as tentativas da Coreia do Norte de escapar às sanções impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas", citado na matéria.
De igual modo, no início de outubro, o Ministério das Relações Exteriores do Japão informou que a França se envolveria no monitoramento de atividades marítimas ilícitas, incluindo "transferências entre navios com embarcações de bandeira norte-coreana", proibidas pelas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
Porém, a autoridade norte-coreana advertiu que "os EUA e os países ocidentais devem estar cientes de que suas provocações militares não só prejudicarão a situação regional, como também sua própria segurança nacional", citada pela Yonhap.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала