Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Relator da CPI da Covid vai pedir indiciamento de Bolsonaro por prevaricação

© Folhapress / Antonio Molina /FotoarenaRelator da CPI, senador Renan Calheiros. Foto de arquivo
Relator da CPI, senador Renan Calheiros. Foto de arquivo - Sputnik Brasil, 1920, 19.09.2021
Nos siga no
Relatório da CPI está prestes a ser finalizado e deve ser entregue até a próxima sexta-feira (24). Calheiros reiterou que acha que a Lei do Impeachment precisa ser atualizada.
O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid no Senado Federal, pedirá o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por prevaricação, informa o jornal O Globo neste domingo (19).
À mídia, o senador afirmou que o pedido tem como base Bolsonaro não ter levado aos órgãos de investigação a denúncia sobre irregularidades na compra da vacina Covaxin contra o SARS-CoV-2.
O relatório, que deve ser entregue até a próxima sexta-feira (24), terá as principais denúncias apuradas pelo colegiado e, ao fim, indicará que Bolsonaro optou por negar a gravidade da pandemia, sendo conivente com práticas condenadas pela comunidade científica, explica Calheiros.
© REUTERS / Amanda PerobelliO presidente Jair Bolsonaro participa de ato em São Paulo sem usar máscara em meio à pandemia com mais de 484 mil vítimas do coronavírus, em São Paulo, em 12 de junho de 2021
O presidente Jair Bolsonaro participa de ato em São Paulo sem usar máscara em meio à pandemia com mais de 484 mil vítimas do coronavírus, em São Paulo, em 12 de junho de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
O presidente Jair Bolsonaro participa de ato em São Paulo sem usar máscara em meio à pandemia com mais de 484 mil vítimas do coronavírus, em São Paulo, em 12 de junho de 2021
"Gabinete paralelo, imunidade de rebanho, bloqueio às vacinas e prevaricação. Essas coisas todas estarão contidas no relatório", garantiu o senador.
Renan disse que "não há mais nenhuma discussão" sobre o enquadramento de Bolsonaro por crime de responsabilidade. O documento deve mostrar que o mandatário descumpriu a garantia do direito à vida e à saúde, previstos na Constituição Federal.
"Com relação ao enquadramento do presidente da República em crime de responsabilidade, a essa altura, não há mais nenhuma discussão. Existem muitas certezas", sentenciou.
Mesmo após a entrega do relatório, que deve ser votado até o fim de setembro, a CPI ainda deve prosseguir por pelo menos mais uma semana. O prazo final é 5 de novembro.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала