Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pentágono avisa Europa que Rússia poderá apresentar maiores desafios a curto prazo do que a China

© Sputnik / Yevgeny Odinokov / Abrir o banco de imagensEstudantes da Escola Superior Militar de Comando de Moscou antes do início da Parada da Vitória em Moscou, Rússia, 9 de maio de 2021
Estudantes da Escola Superior Militar de Comando de Moscou antes do início da Parada da Vitória em Moscou, Rússia, 9 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 18.09.2021
Nos siga no
Segundo Colin Kahl, subsecretário para Política de Defesa dos EUA, a Rússia poderia ser fonte de maiores desafios de segurança para os EUA e para a Europa a curto prazo do que a China.
"Nos próximos anos, a Rússia pode, realmente, representar o principal desafio de segurança que enfrentamos no domínio militar, para os EUA e certamente para a Europa [...] A Rússia é um adversário cada vez mais assertivo que continua determinado em aumentar sua influência global e desempenhar um papel perturbador no cenário global, inclusive através de tentativas de dividir o Ocidente", disse Kahl em uma conferência militar realizada na sexta-feira (17) na Lituânia.
O funcionário do Pentágono afirmou que, enquanto que a China é uma "ameaça constante" para Washington e seus aliados, a Rússia pode ser um problema maior a curto prazo, a julgar por seu comportamento na Europa, no Oriente Médio, na Ásia e no ciberespaço.
"Frequentemente, Moscou degrada a transparência e a previsibilidade, usa a força militar para atingir seus objetivos, apoia grupos para semear o caos e a dúvida, mina a ordem internacional baseada em regras", declarou Kahl, acrescentando que "os EUA continuam monitorando de perto a atividade militar russa no flanco oriental da OTAN e na região do mar Negro".
Kahl afirma que os EUA vão interagir com a Rússia a partir de uma posição de força coletiva, observando que as forças militares norte-americanas na Europa permanecem fortes e flexíveis, garantindo uma "dissuasão confiável e eficaz".
Porém, Washington não descarta a opção de retomar o diálogo com Moscou se o governo russo alterar seu comportamento, de acordo com o oficial do Pentágono.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала