Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Cientistas da Argentina e do Brasil descobrem ancestral de répteis de 230 milhões de anos (FOTOS)

© Foto / Jorge Blanco / Universidade Nacional de San Juan, ArgentinaAntigo ancestral réptil, uma nova espécie chamada Taytalura alcoberi, descoberta por pesquisadores na Argentina
Antigo ancestral réptil, uma nova espécie chamada Taytalura alcoberi, descoberta por pesquisadores na Argentina - Sputnik Brasil, 1920, 29.08.2021
Nos siga no
Foram analisados os restos de um réptil da espécie Taytalura alcoberi, que viveu na época dos dinossauros, e que poderia ser o espécime mais antigo da ordem de lepidossauros.

Pesquisadores da Argentina e do Brasil encontraram no Parque Provincial de Ischigualasto, San Juan, Argentina, os restos de um réptil que viveu há 230 milhões de anos, na época dos dinossauros, escreveu na quinta-feira (26) o jornal Clarín.

O animal, chamado de Taytalura alcoberi, é um dos fósseis mais antigos já encontrados de lepidossauros, uma superordem de répteis escamosos que inclui lagartos, cobras, anfisbênias e tuatara, para um total de mais de 11.000 espécies.

© Foto / Universidade Nacional de San Juan, ArgentinaCrânios descobertos e reconstruídos do Taytalura alcoberi, uma espécie de réptil
Cientistas da Argentina e do Brasil descobrem ancestral de répteis de 230 milhões de anos (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 29.08.2021
Crânios descobertos e reconstruídos do Taytalura alcoberi, uma espécie de réptil

Sabe-se pouco sobre a evolução inicial desses répteis devido à escassez e baixa qualidade de seus fósseis. No entanto, durante o estudo, que foi publicado na revista Nature, foi revelado que o crânio e a mandíbula estavam muito bem preservados, e compartilhavam características anatômicas com a tuatara moderna, répteis endêmicos da Nova Zelândia e suas ilhas vizinhas, indicando que estas características apareceram em uma fase muito inicial na história evolutiva dos lepidossauros.

"Pelo tamanho de seu crânio, que tem cerca de dois centímetros de comprimento, podemos supor que seu comprimento total do corpo estava entre 15 e 20 centímetros", explicou Ricardo Martínez, autor principal do estudo.

As informações do crânio, descoberto originalmente em 2001, e que agora faz parte do Museu de Ciências Naturais da Universidade Nacional de San Juan, Argentina, ajudaram a descobrir que o réptil viveu há cerca de 230 milhões de anos, durante o período Triássico, o início da era dos dinossauros. Trata-se assim também do espécime mais antigo encontrado dos lepidossauros, segundo os pesquisadores, lhe dando o nome de "avô dos lagartos".

© Foto / Jorge Blanco / Universidade Nacional de San Juan, ArgentinaTaytalura alcoberi, espécie de réptil, de perto
Cientistas da Argentina e do Brasil descobrem ancestral de répteis de 230 milhões de anos (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 29.08.2021
Taytalura alcoberi, espécie de réptil, de perto

Esta descoberta é também importante devido ao fato de ser o primeiro lepidossauro encontrado no Hemisfério Sul, apontando para uma distribuição geográfica muito além do que se pensava anteriormente, ocupando então não só o norte, mas também o sul do supercontinente Pangeia.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала