Biden considera sanções contra Talibã 'dependendo do contexto' e pode estender prazo de evacuação

© REUTERS / JOSHUA ROBERTSO presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre o furacão Henri e a evacuação do Afeganistão na Sala Roosevelt da Casa Branca em Washington, D.C., EUA, em 22 de agosto de 2021
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre o furacão Henri e a evacuação do Afeganistão na Sala Roosevelt da Casa Branca em Washington, D.C., EUA, em 22 de agosto de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 22.08.2021
Nos siga noTelegram
Em discurso televisionado neste domingo (22), o presidente norte-americano responde com "sim" para repórter que pergunta se EUA vão aplicar sanções ao Talibã, entretanto, diz que 'depende do contexto'.

Neste domingo (22), em discurso televisionado na Casa Branca, o presidente Joe Biden disse que ainda estava planejando finalizar a evacuação de norte-americanos do Afeganistão até 31 de agosto, mas deixou a porta aberta para estender o prazo, se necessário.

Biden afirmou que "a esperança é que não tenhamos de estender o braço", mas acrescentou que "veremos o que podemos fazer" se os líderes estrangeiros solicitarem para adiar o prazo.

© REUTERS / US MARINESEvacuados se reúnem antes de embarcar em um C-17 Globemaster III durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Afeganistão, em 18 de agosto de 2021
Biden considera sanções contra Talibã 'dependendo do contexto' e pode estender prazo de evacuação - Sputnik Brasil, 1920, 22.08.2021
Evacuados se reúnem antes de embarcar em um C-17 Globemaster III durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Afeganistão, em 18 de agosto de 2021

O mandatário também respondeu afirmativamente, quando questionado, se Washington cogita a introdução de sanções contra o Talibã (organização proibida na Rússia e em vários países), acrescentando que depende do contexto.

"Até agora, o Talibã não agiu contra as forças dos EUA. Até agora, eles, em geral, seguiram o que disseram em termos de permitir a passagem dos norte-americanos", declarou.

Pelo contexto, o presidente aparentemente quis dizer que espera que os islâmicos ajam de acordo com a lei internacional para evitar pressões econômicas.

Ao ser indagado se confia no Talibã, Biden respondeu: "Não confio em ninguém, inclusive em você", se dirigindo ao jornalista que fez a pergunta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала