Arqueólogos encontram na Arábia Saudita 'sepultura' milenar de animais e humanos (FOTOS)

© Foto / Pixabay / DenisPetCaverna (imagem referencial)
Caverna (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 21.08.2021
Nos siga noTelegram
No noroeste da Arábia Saudita foi descoberta uma caverna de 7.000 anos contendo ossos de muitos animais e humanos, que parecem ter sido transportados para o local propositadamente.

Arqueólogos encontraram uma caverna de 7.000 anos na Arábia Saudita contendo uma grande quantidade de ossos, tanto de animais como de humanos, escreve na sexta-feira (20) o jornal La Vanguardia.

CC BY 4.0 / Umm Jirsan / Imagens de Umm Jirsan. A: Entrada para a passagem oeste e zonas próximas. B: Entrada para a passagem oeste. Observe, em escala, os membros da equipe de pesquisa na parede da direita. C: A câmara traseira na qual foi feita a escavação. D: Quadrado de amostragem traçado antes da coleta e escavação da superfície. A localização do local é mostrada no centro
Arqueólogos encontram na Arábia Saudita 'sepultura' milenar de animais e humanos (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 21.08.2021
Imagens de Umm Jirsan. A: Entrada para a passagem oeste e zonas próximas. B: Entrada para a passagem oeste. Observe, em escala, os membros da equipe de pesquisa na parede da direita. C: A câmara traseira na qual foi feita a escavação. D: Quadrado de amostragem traçado antes da coleta e escavação da superfície. A localização do local é mostrada no centro

Os ossos, pertencentes a ao menos 14 espécies diferentes de animais, incluindo cavalos, camelos, roedores e também humanos, foram provavelmente acumulados por muitas gerações de hienas-listradas, cujos próprios esqueletos também foram encontrados na caverna, de acordo com o estudo publicado na revista Archaeological and Anthropological Sciences.

CC BY 4.0 / / A-B: Molares superiores de bos (bovídeo). C: Mandíbula direita de gazela, comparável a gazela-dorcas. D: terceiro pré-molar inferior de bos. E: mandíbula direita de gazela, comparável a gazela-dorcas. F: Mandíbula de damão-do-cabo. G: Coprólitos de hiena-listrada. H: Maxila, cabra. I: Maxila direita, camelo. J: Mandíbula, lobo. K Mandíbula esquerda, hiena-listrada. Barras de escala de 10 mm (A-G) e 30 mm (H-K)
Arqueólogos encontram na Arábia Saudita 'sepultura' milenar de animais e humanos (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 21.08.2021
A-B: Molares superiores de bos (bovídeo). C: Mandíbula direita de gazela, comparável a gazela-dorcas. D: terceiro pré-molar inferior de bos. E: mandíbula direita de gazela, comparável a gazela-dorcas. F: Mandíbula de damão-do-cabo. G: Coprólitos de hiena-listrada. H: Maxila, cabra. I: Maxila direita, camelo. J: Mandíbula, lobo. K Mandíbula esquerda, hiena-listrada. Barras de escala de 10 mm (A-G) e 30 mm (H-K)

A caverna, chamada Umm Jirsan, de 1,5 km de comprimento, é um sistema de tubo de lava sob os campos vulcânicos de Harrat Khaybar, região noroeste da Arábia Saudita.

"Estes bichos são ávidos coletores de ossos, que transportam para antros para serem consumidos, alimentar animais jovens ou armazenados", disse Mathew Stewart, do Instituto Max Planck, Alemanha, e autor principal do estudo, no Twitter, em referência às hienas.

"O material em Umm Jirsan se acumulou nos últimos 7.000 anos, devido às excelentes condições de preservação óssea dentro do tubo de lava", acrescentou.

CC BY 4.0 / / Exemplos de ossos corroídos. A: Corrosão digestiva de ossos pequenos. B: Corrosão em forma de dentada de dentes equídeos. C Corrosão ácida não-digestiva. D: Fragmento de osso roído por carnívoro e atacado bacterialmente. Barra de escala = 10 mm
Arqueólogos encontram na Arábia Saudita 'sepultura' milenar de animais e humanos (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 21.08.2021
Exemplos de ossos corroídos. A: Corrosão digestiva de ossos pequenos. B: Corrosão em forma de dentada de dentes equídeos. C Corrosão ácida não-digestiva. D: Fragmento de osso roído por carnívoro e atacado bacterialmente. Barra de escala = 10 mm

No entanto, durante uma pesquisa anterior no local em 2007, cientistas ouviram "rugidos", sugerindo que Umm Jirsan ainda é um espaço usado por animais necrófagos.

Os arqueólogos creem que os animais eram recolhidos por hienas devido a marcas de mordeduras por estes animais e devido à prática das hienas guardarem as presas longe dos locais onde as caçaram, algo que os lobos não sabem fazer. As raposas, por sua vez, não conseguem facilmente transportar ou consumir presas tão grandes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала