Avião afegão que caiu no Uzbequistão foi abatido por defesa aérea uzbeque após violar fronteira

© Sputnik / Aleksei MalgavkoSistema de mísseis de defesa aérea S-400
Sistema de mísseis de defesa aérea S-400 - Sputnik Brasil, 1920, 16.08.2021
Nos siga noTelegram
Um avião militar afegão, que caiu no domingo (15), foi abatido pelo sistema de defesa antiaérea do Uzbequistão para impedir a violação da fronteira nacional, enquanto o Afeganistão passa pela transição de poder no país.

O avião da Força Aérea do Afeganistão foi abatido pelo sistema de defesa aérea uzbeque ao tentar violar a fronteira do Uzbequistão, disse à Sputnik o Ministério da Defesa do país.

"Em 15 de agosto, no distrito de Sherabad da região de Surkhandarya, as forças de defesa aérea da Força Aérea do Uzbequistão impediram uma tentativa de cruzamento ilegal da fronteira do Uzbequistão por um avião militar do Afeganistão", disse o representante do ministério.

Anteriormente foi revelado que uma aeronave militar do Afeganistão caiu no Uzbequistão e os detalhes do incidente estavam sendo investigados.

Os dois pilotos afegãos que estavam a bordo do avião da Força Aérea afegã sobreviveram e foram transferidos para um hospital no Uzbequistão.

Antes disso surgiram supostas fotos do acidente nas redes sociais, com pessoas alegando ter encontrado a aeronave próximo da fronteira do Afeganistão.

​Um avião da Força Aérea do Afeganistão caiu na última noite em Surxondaryo, Uzbequistão, e duas pessoas foram recuperadas feridas do avião. Os feridos foram transferidos para uma unidade médica pelas autoridades do Uzbequistão. Acredita-se que eles estavam tentando escapar do Afeganistão.

O avião militar afegão foi abatido em meio à transição de poder no Afeganistão. No domingo (25), mídias e fontes informaram que o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) controlam todas as passagens de fronteira. Mais tarde no mesmo dia, os militantes anunciaram que entraram na capita afegã Cabul e assumiram o controle do palácio presidencial.

O presidente afegão Ashraf Ghani deixou o país, segundo ele, "para evitar um massacre". Na noite de segunda-feira (16), o porta-voz do gabinete político do movimento Talibã, Mohammed Naim, afirmou que a guerra no Afeganistão acabou e que a forma de governo do Estado será determinada no futuro próximo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала