Japão pretende identificar mísseis hipersônicos adversários com novo sistema de detecção em drones

© Sputnik / Ildus GilyazutdinovLançamento de um míssil hipersônico russo
Lançamento de um míssil hipersônico russo - Sputnik Brasil, 1920, 10.08.2021
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa do Japão está considerando o uso de veículos aéreos não tripulados equipados com sensores infravermelhos para alertar sobre possíveis ataques contra o país de mísseis hipersônicos, com velocidade superior a Mach 5.

O Ministério da Defesa japonês anunciou o plano em 7 de agosto, de acordo com Sankei Shinbun. O sistema de detecção baseado em drones foi proposto como resposta aos desenvolvimentos de armas de alta velocidade da China e Rússia e especificamente para conter uma nova classe de mísseis balísticos carregando veículos deslizantes hipersônicos, diz mídia.

O relato informa que os drones serão equipados com um sistema de detecção infravermelho não revelado, mas já existente.

O sistema foi originalmente projetado para identificar ataques de mísseis balísticos. Sua "verificação de tecnologias" foi aparentemente concluída em 2019.

"O sensor infravermelho pequeno" seria carregado no ar por um drone que "operaria no espaço aéreo mais perto do inimigo" e que seria capaz de permanecer no ar por longos períodos.

O problema de detectar um ataque de míssil hipersônico cedo o suficiente para responder com alguma chance de sucesso é um assunto prioritário, dado que mais países começam a desenvolver esta classe de armamento.

O sistema de detecção baseado em drones do Japão incluirá múltiplos veículos aéreos não tripulados, monitorizando o espaço aéreo e transmitindo os dados recolhidos às estações terrestres. O tipo de drones não foi revelado.

A mídia destaca os mísseis hipersônicos DF-17 da China e Avangard da Rússia como armamento que requer novas tecnologias de detecção.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала