Marinha dos EUA implanta pela 1ª vez esquadrão de caças F-35C de 5ª geração em porta-aviões

© Foto / Força Aérea dos EUACaça F-15E da Força Aérea dos EUA, armado pela primeira vez com cinco mísseis de cruzeiro ar-terra AGM-158 JASSM, na base aérea de Eglin
Caça F-15E da Força Aérea dos EUA, armado pela primeira vez com cinco mísseis de cruzeiro ar-terra AGM-158 JASSM, na base aérea de Eglin - Sputnik Brasil, 1920, 04.08.2021
Nos siga noTelegram
O porta-aviões norte-americano USS Carl Vinson partiu nesta segunda-feira (2) de San Diego, levando a bordo o primeiro esquadrão de caças furtivos F-35C Lightning II da Marinha.

Trata-se da primeira implantação desses aviões de combate de quinta geração em um porta-aviões, segundo a Marinha dos EUA. A asa aérea do grupo de ataque do Carl Vinson inclui caças Super Hornets F/A-18 de quarta geração, e os modernos F-35C.

Além disso, é a primeira vez que são instaladas novas aeronaves de transporte CMV-22B Osprey, de pouso vertical e rotores basculantes, no USS Carl Vinson.

Diferentemente dos F-35A (de pouso e decolagem tradicional) e dos F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais (de pouso vertical e decolagem curta), que operam a partir do convés dos navios de assalto anfíbio, a versão C foi projetada para operar a partir de porta-aviões da Marinha.

Este caça pode carregar mais combustível e está projetado para decolar por meio de catapulta e pousos assistidos por sistemas de freio.

​O USS Carl Vinson é enviado hoje em apoio às operações globais de segurança marítima. O que virá a seguir para o navio almirante do Grupo 1 de Porta-aviões de Ataque? Participação do Exercícios de Grande Escala de 2021, um exercício ao vivo, virtual e construtivo, globalmente integrado, que abrange várias frotas.

Os caças F-35C obtiveram a capacidade operacional inicial em fevereiro de 2019, quando o comandante da Força Aérea da Marinha anunciou que "o F-35C está pronto para as operações, pronto para o combate e pronto para ganhar".

No entanto, apenas no ano passado o USS Carl Vinson foi adaptado para apoiar as operações dos F-35C. As adaptações duraram 17 meses. A Marinha dos Estados Unidos não especificou para onde será enviado o grupo de ataque do porta-aviões Carl Vinson, indicando que a missão é realizada "em apoio das operações de segurança marítima global".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала