Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA e aliados devem praticar 'dissuasão integrada' no Indo-Pacífico contra China, diz Pentágono

© REUTERS / Caroline ChiaU.S. Defense Secretary Lloyd Austin speaks at the IISS Fullerton Lecture in Singapore July 27, 2021.
U.S. Defense Secretary Lloyd Austin speaks at the IISS Fullerton Lecture in Singapore July 27, 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 28.07.2021
Nos siga no
Lloyd Austin, secretário de Defesa dos EUA, falou na terça-feira (27) em Cingapura, onde instou parceiros regionais a deter a China através de uma grande gama de medidas.

Os aliados dos EUA no Indo-Pacífico devem formar uma nova ordem regional, disse na terça-feira (27) Lloyd Austin, secretário de Defesa norte-americano.

Segundo o chefe do Pentágono, que falou na 40ª Palestra Fullerton em Cingapura, organizada pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, os EUA devem "deter a coerção e a agressão em todo o espectro do conflito, inclusive na chamada zona cinzenta que fica abaixo do limiar de uma guerra generalizada", resumiu o portal Defense News.

Austin afirmou que "a reivindicação de Pequim à grande maioria do mar do Sul da China não tem base no direito internacional", minando a soberania de outros Estados. Para contrariar isso, diz, Washington reafirma seu compromisso do lado do Japão, Filipinas e Taiwan em disputas territoriais com a República Popular. Ele também chamou de "agressão" suas ações perante a Índia e criticou supostos "crimes contra a humanidade" na província chinesa de Xinjiang.

Assim, o país norte-americano tem de ter "tudo ajustado ao cenário de segurança de uma região, e em crescente parceria com nossos amigos", em uma estratégia que apelidou de "dissuasão integrada".

Como exemplo desses esforços, Lloyd Austin referiu os recentes grandes exercícios americano-japoneses, que culminaram com o primeiro disparo no Japão de um Sistema de Foguetes de Artilharia de Alta Mobilidade, e os exercícios Pacific Vanguard e Talisman Sabre ao largo da Austrália, que envolveram os EUA, Japão, Austrália e Coreia do Sul realizando "operações marítimas integradas e de alto nível". O alto responsável mencionou na mesma linha a aquisição de caças F-35B por Cingapura.

Por fim, o secretário de Defesa dos EUA sublinhou a vontade do país norte-americano em continuar fornecendo vacinas aos países da região.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала