Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Não estou acusando de corrupção': Bolsonaro diz que mandou investigar preço da CoronaVac

© Foto / Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilO ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, falam à imprensa, após cerimônia de assinatura do termo de colaboração e transferência de tecnologia do laboratório AstraZeneca com a Fiocruz. Foto de arquivo
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, falam à imprensa, após cerimônia de assinatura do termo de colaboração e transferência de tecnologia do laboratório AstraZeneca com a Fiocruz. Foto de arquivo - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2021
Nos siga no
Presidente alega ter recebido documentos com oferta para comprar vacina chinesa contra a COVID-19 pela metade do preço praticado pelo Instituto Butantan.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (22) que mandou investigar uma suposta oferta da vacina contra a COVID-19 CoronaVac que custaria metade do preço cobrado pelo Instituto Butantan, de São Paulo. Bolsonaro teria mandado a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério da Justiça investigar o caso, e disse que fará o mesmo com o Tribunal de Contas da União (TCU).

"Chegou documentação para nós, não vou entrar em muito detalhe, a empresa que fabrica a CoronaVac, matriz que fornece o IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo] na China, oferecendo para nós, agora, essa vacina a US$ 5 [aproximadamente R$ 26,13]", afirmou Bolsonaro à rádio Banda B, e citado pelo jornal O Globo.

O Instituto Butantan vende a vacina dose da US$ 10 (R$ 52,26) e é parceiro da empresa chinesa Sinovac Biotech Ltd., de onde o presidente teria recebido os documentos. O instituto brasileiro fabrica e comercializa o imunizante no Brasil.

"O que nós fizemos de imediato? [O ministro da Saúde Marcelo] Queiroga conversou comigo, encaminhamos esse oferecimento de vacina para a CGU. Ontem [21 de julho] encaminhamos ao Ministério da Justiça e hoje encaminharemos para o TCU para que seja investigado. Por que metade do preço agora?", questionou o presidente, acrescentando que não está acusando ninguém de corrupção, "apenas uma documentação que nos traz uma enorme preocupação".

© REUTERS / Adriano MachadoPresidente Jair Bolsonaro fala com ministro da Saúde Marcelo Queiroga durante cerimônia no Palácio do Planalto, 29 de junho de 2021
'Não estou acusando de corrupção': Bolsonaro diz que mandou investigar preço da CoronaVac - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2021
Presidente Jair Bolsonaro fala com ministro da Saúde Marcelo Queiroga durante cerimônia no Palácio do Planalto, 29 de junho de 2021

Prevaricação

Em 12 de julho, a Polícia Federal (PF) abriu inquérito para investigar se o presidente Bolsonaro prevaricou no caso das supostas irregularidades na negociação da vacina indiana Covaxin.

As investigações começaram depois que o servidor do Ministério da Saúde, Luiz Ricardo Miranda, e seu irmão, o deputado federal Luis Claudio Miranda (DEM-DF), afirmaram em depoimento à CPI da Covid que teriam alertado o presidente sobre anomalias nos trâmites para compra do imunizante indiano.

A apuração da PF vai esclarecer se houve ou não omissão de Bolsonaro a respeito das supostas irregularidades.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала