EUA, Japão e Coreia do Sul enviam mensagem 'crítica' à Coreia do Norte, diz diplomata americana

© REUTERS / Kazuhiro NogiVice-chanceler do Japão, Takeo Mori, primeiro vice-chanceler da Coreia do Sul, Choi Jong-kun, e a vice-secretária dos EUA, Wendy Sherman, antes da reunião trilateral em Tóquio, 21 de julho de 2021
Vice-chanceler do Japão, Takeo Mori, primeiro vice-chanceler da Coreia do Sul, Choi Jong-kun, e a vice-secretária dos EUA, Wendy Sherman, antes da reunião trilateral em Tóquio, 21 de julho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.07.2021
Nos siga noTelegram
Ao coordenarem a sua política a respeito da Coreia do Norte, os três países estão enviando uma mensagem a Pyongyang, disse um alto funcionário dos EUA nesta quarta-feira (21).

"Essa estreita coordenação envia uma mensagem muito crítica à Coreia do Norte na medida em que estamos juntos e ombro a ombro em nossa abordagem desta política", disse aos jornalistas a vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, após o encontro com os vice-chanceleres do Japão e Coreia do Sul.

As negociações trilaterais aconteceram em Tóquio, apesar das relações tensas entre japoneses e sul-coreanos, em grande parte resultado de recriminações de ambos os lados decorrentes do domínio colonial japonês da Coreia, de 1910 a 1945, conforme a Reuters.

Sherman disse que os Estados Unidos estão "prontos para se comprometerem com a Coreia do Norte e eles sabem disso".

"Esperamos que eles respondam de forma positiva, mas como meus colegas disseram, devemos ter alguma paciência, talvez não muita, mas alguma".

A diplomata não se referiu diretamente à tensão recente entre o Japão e a Coreia do Sul, mas afirmou que os Estados Unidos não têm "maiores amigos" na região do que esses dois países.

Os ministros do Japão e da Coreia do Sul reiteraram que seus governos vão continuar o diálogo para resolver os assuntos pendentes.

Um novo capítulo da disputa histórica entre o Japão e a Coreia do Sul que começou em 2019 dificultou o comércio bilateral e ameaçou minar a sua cooperação em matéria de segurança, ante a ameaça comum da Coreia do Norte, seus mísseis e programa nuclear.

O presidente sul-coreano Moon Jae-in decidiu recentemente não assistir aos Jogos Olímpicos em Tóquio, que começarão na próxima sexta-feira (23), o que seria a sua primeira reunião com o premiê japonês Yoshihide Suga.

O vice-chanceler do Japão, Takeo Mori, declarou que a cooperação trilateral com os EUA é crucial para a desnuclearização da Coreia do Norte. "O próximo passo norte-coreano é imprevisível", disse.

A Coreia do Norte rejeitou os apelos norte-americanos ao diálogo desde que o presidente Joe Biden assumiu o cargo. O seu antecessor, Donald Trump, se encontrou três vezes com o líder norte-coreano Kim Jong-un, aumentando a esperança de algum tipo de avanço nas relações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала