Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Inundações na Europa ultrapassam 190 vítimas; há mais evacuações e ferrovias interrompidas (VÍDEOS)

© REUTERS / Thilo SchmuelgenPolice officers walk by a damaged car in an area affected by floods caused by heavy rainfalls in Bad Muenstereifel, Germany, July 18, 2021.
Police officers walk by a damaged car in an area affected by floods caused by heavy rainfalls in Bad Muenstereifel, Germany, July 18, 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 18.07.2021
Nos siga no
Chuvas e inundações têm causado muitos estragos em países como a Alemanha, Bélgica, Áustria e outros, com a quantidade de mortes confirmadas continuando a subir.

Pelo menos 159 pessoas morreram na Alemanha, além de outras 27 na Bélgica e uma na Itália até domingo (18) em resultado das fortes chuvas e inundações que assolam a Europa desde segunda-feira (12).

Foram destacados militares para as regiões da Renânia-Palatinado e da vizinha Renânia do Norte-Vestfália, oeste da Alemanha, onde ajudam as equipes de resgate a salvar pessoas dos telhados e a recuperar veículos presos pelas águas das enchentes. Neste domingo (18) foram inundados também os estados da Baviera e Saxônia, onde cerca de 130 pessoas foram evacuadas.

Atualmente, a Europa Ocidental está assistindo "à pior inundação em um século". Especialmente a Alemanha e a Bélgica. Muitas cidades estão enfrentando fortes chuvas em Luxemburgo e nos Países Baixos. Enquanto no Canadá ondas de calor estão batendo novos recordes. Não são bons sinais.

Além disso, na Bélgica cerca de 11.000 famílias ficaram sem energia na área de Liége, em torno de 20 povoados na Valônia ficaram sem água potável e a infraestrutura ferroviária está danificada.

A catástrofe natural também afeta países como França, Reino Unido, Países Baixos, Luxemburgo, Suíça, Áustria, Itália e República Tcheca. O serviço ferroviário entre Bad Schandau, Alemanha, e Decin, República Tcheca, foi interrompido, enquanto o lago suíço de Zurique teve suas margens quebradas, havendo temores que nos lagos de Lucerna, Biel e Thun ocorra o mesmo.

Hallein, Áustria

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, expressou sua lamentação pelas consequências dos desastres naturais.

"Hoje fui a Rochefort e Pepinster [na Bélgica]. Eu vi a devastação causada pelas enchentes. Meu coração doeu ao encontrar pessoas que perderam suas casas, as economias de uma vida inteira. Eu lhes disse: a Europa está com vocês. Estamos com vocês no luto e estaremos com vocês na reconstrução", disse ela no sábado (17) no Twitter.

Durante uma visita de domingo (18) a lugares afetados na Alemanha, Angela Merkel, chanceler do país, também comentou os eventos.

"A Alemanha é um país forte e enfrentaremos as forças da natureza no curto prazo, mas também no médio e longo prazo, moldando uma política que levará a natureza e o clima mais em consideração do que fizemos nos últimos anos", disse a chanceler.

Ela também observou que as autoridades fornecerão ajuda financeira às vítimas das cheias rapidamente, e que o governo se reunirá na quarta-feira (21) para elaborar um pacote de ajuda às áreas atingidas pelas enchentes.

"É chocante. Quase posso dizer que a língua alemã não tem palavras para a destruição que foi provocada."

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала