Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Protestos populares em Cuba: os maiores já vistos nos últimos anos

Nos siga no
Protestos antigovernamentais que começaram no domingo (11) foram desencadeados pelo descontentamento da população que aponta falta de liberdade e degradação da situação econômica do país.

Na terça-feira (13), Cuba limitou o acesso às redes sociais e a plataformas de mensagens incluindo o Facebook e WhatsApp, durante os maiores protestos contra o governo já vistos na ilha em décadas.

Até o momento, um homem de 36 anos morreu em Havana durante os protestos, enquanto várias pessoas foram detidas e feridas, de acordo com o Granma, jornal oficial do Partido Comunista Cubano.

Nesta quarta-feira (14), o porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que os protestos em Cuba são significativos e podem afetar a política norte-americana em relação ao país.

© REUTERS / Eduardo Munoz Na terça-feira (13), membros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, Nova Jersey, nos EUA, reagiram aos relatos de protestos em Cuba contra a deterioração da economia do país.
Na terça-feira (13), membros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, Nova Jersey, nos EUA, reagiram aos relatos de protestos em Cuba contra a deterioração da economia do país. - Sputnik Brasil
1/14
Na terça-feira (13), membros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, Nova Jersey, nos EUA, reagiram aos relatos de protestos em Cuba contra a deterioração da economia do país.
© AFP 2021 / Yamil LageViaturas policias e veículos civis foram vistos capotados na rua durante a manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11).
Viaturas policias e veículos civis foram vistos capotados na rua durante a manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11) - Sputnik Brasil
2/14
Viaturas policias e veículos civis foram vistos capotados na rua durante a manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11).
© AFP 2021 / Adalberto RooqueO fotógrafo da AP, o espanhol Ramon Espinosa, é visto com ferimentos no rosto enquanto cobria uma manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11). Milhares de cidadãos que participaram dos raros protestos contra o governo comunista, marchavam pela cidade gritando "Abaixo a ditadura" e "Queremos a liberdade".
O fotógrafo da AP, o espanhol Ramon Espinosa, é visto com ferimentos no rosto enquanto cobria uma manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11). Milhares de cidadãos que participaram dos raros protestos contra o governo comunista, marchavam pela cidade gritando Abaixo a ditadura e Queremos a liberdade - Sputnik Brasil
3/14
O fotógrafo da AP, o espanhol Ramon Espinosa, é visto com ferimentos no rosto enquanto cobria uma manifestação contra o presidente cubano Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11). Milhares de cidadãos que participaram dos raros protestos contra o governo comunista, marchavam pela cidade gritando "Abaixo a ditadura" e "Queremos a liberdade".
© AP Photo / Yamil LageUm homem foi preso durante a manifestação contra o governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11).
Um homem foi preso durante a manifestação contra o governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11) - Sputnik Brasil
4/14
Um homem foi preso durante a manifestação contra o governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em Havana, no domingo (11).
© AFP 2021 / Alfredo EstrellaO embaixador cubano Pedro Nunez Mosquera falou apoio ao governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em frente à Embaixada de Cuba, na Cidade do México, na segunda-feira (12). Cuba culpou a "política de sufocação econômica" dos EUA pelo comportamento antigovernamental dos protestos, enquanto o presidente Joe Biden apoiou os apelos para acabar com "décadas de repressão" na ilha comunista.
O embaixador cubano Pedro Nunez Mosquera falou apoio ao governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em frente à Embaixada de Cuba, na Cidade do México, na segunda-feira (12). Cuba culpou a política de sufocação econômica dos EUA pelo comportamento antigovernamental dos protestos, enquanto o presidente Joe Biden apoiou os apelos para acabar com décadas de repressão na ilha comunista - Sputnik Brasil
5/14
O embaixador cubano Pedro Nunez Mosquera falou apoio ao governo do presidente cubano Miguel Diaz-Canel em frente à Embaixada de Cuba, na Cidade do México, na segunda-feira (12). Cuba culpou a "política de sufocação econômica" dos EUA pelo comportamento antigovernamental dos protestos, enquanto o presidente Joe Biden apoiou os apelos para acabar com "décadas de repressão" na ilha comunista.
© AFP 2021 / Yamil LageA imagem mostra outro homem sendo preso durante a manifestação contra o governo de Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11).
A imagem mostra outro homem sendo preso durante a manifestação contra o governo de Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11) - Sputnik Brasil
6/14
A imagem mostra outro homem sendo preso durante a manifestação contra o governo de Miguel Diaz-Canel, em Havana, no domingo (11).
© AFP 2021 / Jim WatsonUma manifestante segura a bandeira cubana enquanto protestava em frente à Casa Branca, em Washington, nos EUA, na segunda-feira (12).
Uma manifestante segura a bandeira cubana enquanto protestava em frente à Casa Branca, em Washington, nos EUA, na segunda-feira (12) - Sputnik Brasil
7/14
Uma manifestante segura a bandeira cubana enquanto protestava em frente à Casa Branca, em Washington, nos EUA, na segunda-feira (12).
© AFP 2021 / Getty Images / Anna MoneymakerNo domingo (11), pessoas se reuniram perto de um restaurante cubano no bairro de Little Havana, em Miami, na Flórida, em apoio aos protestos em Cuba.
No domingo (11), pessoas se reuniram perto de um restaurante cubano no bairro de Little Havana, em Miami, na Flórida, em apoio aos protestos em Cuba - Sputnik Brasil
8/14
No domingo (11), pessoas se reuniram perto de um restaurante cubano no bairro de Little Havana, em Miami, na Flórida, em apoio aos protestos em Cuba.
© AFP 2021 / Eva Marie Uzcategui Manifestantes contra o governo cubano são confrontados por membros do Proud Boys, incluindo o líder Henry "Enrique" Tarrio, durante um protesto em Miami no domingo (11). As manifestações começaram espontaneamente enquanto o país enfrenta sua pior crise econômica em 30 anos.
Manifestantes contra o governo cubano são confrontados por membros do Proud Boys, incluindo o líder Henry Enrique Tarrio, durante um protesto em Miami no domingo (11). As manifestações começaram espontaneamente enquanto o país enfrenta sua pior crise econômica em 30 anos - Sputnik Brasil
9/14
Manifestantes contra o governo cubano são confrontados por membros do Proud Boys, incluindo o líder Henry "Enrique" Tarrio, durante um protesto em Miami no domingo (11). As manifestações começaram espontaneamente enquanto o país enfrenta sua pior crise econômica em 30 anos.
© REUTERS / Stringer Apoiadores do governo caminham durante protestos contra e em apoio ao governo, em meio ao surto da COVID-19, em Havana, no domingo (11).
Apoiadores do governo caminham durante protestos contra e em apoio ao governo, em meio ao surto da COVID-19, em Havana, no domingo (11) - Sputnik Brasil
10/14
Apoiadores do governo caminham durante protestos contra e em apoio ao governo, em meio ao surto da COVID-19, em Havana, no domingo (11).
© AFP 2021 / Eva Marie Uzcategui Um homem grita enquanto pessoas bloqueiam a via expressa Palmetto durante a manifestação em apoio aos cubanos, em Miami, na terça-feira (13). Uma pessoa morreu e mais de 100, incluindo jornalistas independentes e dissidentes, foram presas após o ato inédito em Cuba.
Um homem grita enquanto pessoas bloqueiam a via expressa Palmetto durante a manifestação em apoio aos cubanos, em Miami, na terça-feira (13). Uma pessoa morreu e mais de 100, incluindo jornalistas independentes e dissidentes, foram presas após o ato inédito em Cuba - Sputnik Brasil
11/14
Um homem grita enquanto pessoas bloqueiam a via expressa Palmetto durante a manifestação em apoio aos cubanos, em Miami, na terça-feira (13). Uma pessoa morreu e mais de 100, incluindo jornalistas independentes e dissidentes, foram presas após o ato inédito em Cuba.
© REUTERS / Octavio JonesVeículos da polícia de Tampa, na Flórida, são bloqueados por manifestantes em uma estrada durante protesto contra o governo cubano, na terça-feira (13).
Veículos da polícia de Tampa, na Flórida, são bloqueados por manifestantes em uma estrada durante protesto contra o governo cubano, na terça-feira (13) - Sputnik Brasil
12/14
Veículos da polícia de Tampa, na Flórida, são bloqueados por manifestantes em uma estrada durante protesto contra o governo cubano, na terça-feira (13).
© REUTERS / Stringer Policiais imobilizam uma pessoa durante os protestos contra e em apoio ao governo, em Havana, no domingo (11).
Policiais imobilizam uma pessoa durante os protestos contra e em apoio ao governo, em Havana, no domingo (11) - Sputnik Brasil
13/14
Policiais imobilizam uma pessoa durante os protestos contra e em apoio ao governo, em Havana, no domingo (11).
© REUTERS / Eduardo MunozMembros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, New Jersey, nos EUA, marcham em reação aos relatos de protestos contra o governo de Cuba, na terça-feira (13).
Membros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, New Jersey, nos EUA, marcham em reação aos relatos de protestos contra o governo de Cuba, na terça-feira (13) - Sputnik Brasil
14/14
Membros de uma comunidade cubana exilada em North Bergen, New Jersey, nos EUA, marcham em reação aos relatos de protestos contra o governo de Cuba, na terça-feira (13).
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала