RFPI acusa Reuters de disseminar 'fake news' sobre vacina Sputnik V

© Sputnik / Ekaterina ChesnokovaVacina russa Sputnik V em um centro de vacinação em Moscou, 7 de julho de 2021
Vacina russa Sputnik V em um centro de vacinação em Moscou, 7 de julho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 13.07.2021
Nos siga noTelegram
O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) afirmou, nesta terça-feira (13), que a informação sobre a vacina Sputnik V publicada em um artigo da agência Reuters é "fake news".

Citando supostas fontes informadas sobre o assunto, o veículo da mídia ocidental relatou que os desenvolvedores da vacina russa falharam, repetidamente, em apresentar os padrões necessários para a aprovação do medicamento.

"O artigo da agência Reuters, situada em Paris, sobre o registro da vacina Sputnik V na UE, é baseado em comentários falsos de fontes anônimas. [O artigo] representa um exemplo de campanha de notícias falsas e de desinformação contra a vacina russa realizada pelo lobby farmacêutico ocidental", declarou o RFPI no canal oficial da vacina no Telegram. 

O órgão russo acrescentou que continua em "interação constante com a Agência Europeia de Medicamentos [EMA, na sigla em inglês] para registrar a vacina na UE. Em particular, os inspetores da EMA concluíram a avaliação do cumprimento dos padrões de pesquisa clínica da vacina e visitaram os locais de sua produção como parte da avaliação do cumprimento das regras de fabricação do medicamento".

O RFPI exigiu à Reuters que corrija os "múltiplos" erros no artigo em causa e que tome medidas contra os seus funcionários que espalharam a falsa informação. 

Desde março que a Sputnik V tem sido avaliada pela agência europeia que, por sua vez, espera conseguir anunciar para breve um cronograma de avaliação do medicamento após as inspeções na Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала