Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Twitter recusa compartilhar lista de contas excluídas com CPI da Covid

© Foto / PixabayTwitter
Twitter - Sputnik Brasil, 1920, 01.07.2021
Nos siga no
O Twitter indicou que não atenderá ao pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o qual solicita que a plataforma encaminhe informações sobre todas as contas removidas desde 14 de junho.

Conforme indica o portal G1, na última quarta-feira (23), a CPI aprovou um pedido para o Twitter enviar informações sobre contas excluídas em sua plataforma. O requerimento citou uma reportagem que informava sobre a exclusão de milhares de contas e apontava dificuldades em combater a desinformação sobre a pandemia.

Concretamente, a CPI solicitou que o Twitter compartilhasse as seguintes informações: a relação de todas as contas excluídas, dos respectivos dados utilizados para o cadastro e o motivo para a exclusão; a preservação de todo o conteúdo disponível em cada conta (ativa ou, eventualmente, apagada); e o histórico de login efetuado, contendo horário completo e endereços IPs usados para esses logins.

O Twitter, por sua vez, disse que as medidas relacionadas a essas contas "não necessariamente guardam relação com a pandemia ou mesmo com a Política de Informações Enganosas sobre a COVID-19 e, por conseguinte, com o próprio escopo dessa CPI", citado pela mídia.

A plataforma afirmou que mesmo que todas as contas removidas nos últimos dias estivessem ligadas à desinformação sobre a pandemia, "as informações são constitucionalmente protegidas pela inviolabilidade da intimidade e da vida privada, pelo sigilo da correspondência e das comunicações, além da proteção de dados pessoais", citado na matéria.

Adicionalmente, a plataforma também alegou que segundo o Marco Civil da Internet, a CPI da Covid deve demonstrar, para cada usuário, indícios da ocorrência de atividade ilícita, a utilidade dos dados, e o período ao qual se referem os registros. Pela lei, o pedido ainda passaria por um juiz que poderia autorizar (ou não) a quebra de sigilo.

Porém, o Twitter concordou em adotar medidas justas para fornecer dados disponíveis, caso haja uma análise individualizada e o cumprimento dos requisitos do Marco Civil da Internet.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала