Destróier britânico é apenas um alvo 'gordo' para sistemas antinavio russos, afirma Defesa da Rússia

© Sputnik / Assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensLancha de mísseis grande R-60 em exercícios navais de comando
Lancha de mísseis grande R-60 em exercícios navais de comando - Sputnik Brasil, 1920, 25.06.2021
Nos siga noTelegram
Destróier britânico HMS Defender, que recentemente transgrediu ao adentrar as águas territoriais russas, é apenas um alvo nítido para os sistemas antinavio da Frota do Mar Negro, disse o major-general Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia.

Anteriormente, o porta-voz do Pentágono John Kirby disse que os disparos de advertência conduzidos por um navio de patrulha russo em 23 de junho contra o destróier britânico, que tinha invadido as águas territoriais da Rússia, eram um "exemplo de desinformação".

"O ex-contra-almirante John Kirby deve saber melhor que ninguém que para as Forças Armadas da Rússia, que protegem firmemente a segurança da Crimeia, o destróier Defender é apenas um alvo gordo em qualquer ponto do mar Negro para os sistemas antinavio da Frota do Mar Negro", afirmou Konashenkov.

© AFP 2022 / Glyn KirkDestróier HMS Defender se prepara para participar de homenagens durante evento para comemorar o 75º aniversário dos desembarques do Dia D. Foto de arquivo
Destróier britânico é apenas um alvo 'gordo' para sistemas antinavio russos, afirma Defesa da Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 25.06.2021
Destróier HMS Defender se prepara para participar de homenagens durante evento para comemorar o 75º aniversário dos desembarques do Dia D. Foto de arquivo

Segundo ele, o Ministério da Defesa da Rússia exorta o "Pentágono e o comando da Marinha britânica, que enviam seus navios de guerra para o mar Negro, a guiar-se pela razão e não abusar da sorte em vão, fazendo as vontades aos 'almirantes da frota de mosquitos' ucranianos".

Konashenkov descreveu as provocações do destróier britânico HMS Defender no mar Negro, que mudou bruscamente de rumo e abandonou as águas territoriais russas após os disparos de advertência, como um "fiasco épico" que "permanecerá por muito tempo como uma mancha fragrante na reputação da Marinha Real [britânica]".

Nesta quarta-feira (23), o navio britânico atravessou a fronteira russa e entrou três quilômetros em águas russas no mar Negro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала