Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Deputado Daniel Silveira é preso novamente

© Folhapress / Pedro LadeiraO deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) deixa a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, em 16 de junho de 2020, após PF ter cumprido mandado de busca e apreensão em sua casa e seu gabinete no âmbito do inquérito das Fake News no STF
O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) deixa a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, em 16 de junho de 2020, após PF ter cumprido mandado de busca e apreensão em sua casa e seu gabinete no âmbito do inquérito das Fake News no STF - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2021
Nos siga no
O deputado federal havia sido preso em fevereiro por ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e em março foi autorizado a cumprir prisão domiciliar.

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso novamente nesta quinta-feira (24), por ordem do STF. O pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) foi acatado pelo ministro Alexandre de Moraes.

O parlamentar foi preso no Rio de Janeiro por desrespeitar o uso de tornozeleira eletrônica, informa o portal G1.

Segundo pedido da PGR, Silveira violou 36 vezes as regras de uso da tornozeleira eletrônica, ficando até cinco horas sem emitir nenhum sinal para a Polícia Federal (PF), como determinou a Justiça.

O deputado foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e ficará preso novamente no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro, em Niterói.

© Folhapress / João Gabriel Alves/Agência EnquadrarO deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), no Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, no dia 18 de fevereiro de 2021
Deputado Daniel Silveira é preso novamente - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2021
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), no Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, no dia 18 de fevereiro de 2021

Réu no STF

Silveira foi detido em 16 de abril após a publicação de vídeo em que diz desejar que Edson Fachin, ministro STF, levasse uma "surra". No vídeo, o deputado também ofende outros magistrados da Corte e pede o seu fechamento. 

Em 28 de abril, o plenário do STF, por unanimidade, transformou o parlamentar em réu. Na ocasião, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques, afirmou que o caso de Daniel Silveira não se tratava de imunidade parlamentar.

"As expressões, exageros e violência verbal são muito além de expressão. Nesta violência verbal e excessos típicos da caverna da anemia da Internet, esses impropérios, partindo da boca de um deputado federal, se propaga em um espaço que chegamos a ver a incitação da animosidade contra o Supremo Tribunal Federal e as Forças Armadas", disse Jacques.

O deputado responde pelos seguintes crimes, previstos no Código Penal e na Lei de Segurança Nacional: praticar agressões verbais e graves ameaças contra ministros do STF para favorecer interesse próprio, em três ocasiões; incitar o emprego de violência e grave ameaça para tentar impedir o livre exercício dos Poderes Legislativo e Judiciário, por duas vezes; e incitar a animosidade entre as Forças Armadas e o STF, ao menos uma vez.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала