- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Em visita a Israel, Eduardo Bolsonaro classificou Hezbollah como organização terrorista, diz mídia

© AFP 2022 / GIL Cohen-Magen Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (à esquerda), e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em cerimônia em Jerusalém, 15 de dezembro de 2019 (foto de arquivo)
Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (à esquerda), e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em cerimônia em Jerusalém, 15 de dezembro de 2019 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2021
Nos siga noTelegram
Além da categorização feita sobre o Hezbollah, o deputado teria declarado que o governo brasileiro tem a intenção de mover sua embaixada para Jerusalém.

Segundo um documento enviado à CPI da Covid sobre a visita da comitiva brasileira a Israel no dia 9 de março, que contava com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), o deputado, no encontro, sinalizou ao Parlamento israelense a vontade do governo brasileiro de transferir a Embaixada do Brasil para Jerusalém, assim como teria classificado o Hezbollah como organização terrorista, segundo o blog de Lauro Jardim em O Globo.

Na época, a comitiva, coordenada pelo ex-chanceler Ernesto Araújo, foi encontrar com Yariv Levin, presidente do Knesset (o Parlamento de Israel), para tratar da compra do spray israelense contra a COVID-19. No entanto, após a visita, o Brasil decidiu não fazer a compra do spray, conforme noticiado em 14 de maio.

De acordo com o documento produzido sobre a viagem pelo Itamaraty e enviado à CPI, Eduardo repetiu a promessa de Jair Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira para a cidade de Jerusalém. O deputado teria dito que acreditava em seu anúncio, embora não haja uma data prevista, relata a mídia.

Sobre o Hezbollah, o deputado proferiu que esperava a declaração do Brasil, em breve, classificando o grupo como entidade terrorista.

Segundo ele, a participação brasileira na Força-Tarefa Marítima da UNIFIL, no Líbano, havia criado empecilhos para uma postura mais assertiva do país, mas com o término da mesma, há agora abertura para tratar do assunto.

© Folhapress / Danilo VerpaBandeiras de Israel e do Brasil em manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro, na avenida Paulista, em São Paulo
Em visita a Israel, Eduardo Bolsonaro classificou Hezbollah como organização terrorista, diz mídia - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2021
Bandeiras de Israel e do Brasil em manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro, na avenida Paulista, em São Paulo

No documento, também consta um reforço feito pelo deputado na importância da parceria Israel-Brasil e, como exemplo do novo momento das relações, Eduardo citou "a usual presença de bandeiras israelenses durante manifestações de apoio ao governo", segundo a mídia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала