'Ações e não promessas' são precisas para restaurar acordo nuclear, diz líder supremo do Irã

© REUTERS / Handout / Site oficial de KhameneiAiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, discursa em Teerã, Irã, 11 de março de 2021
Aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, discursa em Teerã, Irã, 11 de março de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 04.06.2021
Nos siga noTelegram
O líder supremo iraniano contou ter dito a seus negociadores em Viena que espera por ações em vez de promessas, enquanto os representantes tentam reiniciar o acordo nuclear de 2015.

Nesta sexta-feira (4), o aiatolá Ali Khamenei anunciou em seu discurso na televisão, citado pela Reuters: "Eu disse a nossos negociadores que ações e não promessas [dos seis países-membros do acordo] são precisas para restauração do acordo nuclear".

Ele referiu que não se pode confiar nas palavras e promessas dos estrangeiros, adicionando que a mesma premissa é verdadeira e deve ser aplicada a outras questões importantes do país.

"É fácil falar, e todo mundo faz declarações", afirmou.

A reação do líder supremo do Irã surgiu após uma série de comentários positivos terem sido feitos na sequência da mais recente rodada de negociações em Viena. Na terça-feira (1º), o representante do governo iraniano, Ali Rabiei, confirmou que não houve "nenhum grande obstáculo às negociações sobre a revitalização do JCPOA [Plano de Ação Conjunto Global]" e que um acordo deve ser alcançado antes do final da atual administração da República Islâmica.

Em circunstâncias normais e na ausência de dias feriados na data em questão, a posse do presidente iraniano acontecerá no dia 5 de agosto, coincidindo com o aniversário da emissão do decreto constitucional do país.

© REUTERS / Leonhard FoegerPolícia do lado de fora do hotel onde ocorreu a reunião da Comissão Conjunta do acordo nuclear iraniano, em Viena, Áustria, em 20 de abril de 2021
'Ações e não promessas' são precisas para restaurar acordo nuclear, diz líder supremo do Irã - Sputnik Brasil, 1920, 04.06.2021
Polícia do lado de fora do hotel onde ocorreu a reunião da Comissão Conjunta do acordo nuclear iraniano, em Viena, Áustria, em 20 de abril de 2021

Na quarta-feira (2), o alto representante para a Política Externa e de Segurança Comum da UE, Enrique Mora, responsável pela coordenação das negociações indiretas EUA-Irã, disse que o acordo está ao alcance e expressou a esperança que fosse alcançado durante a próxima rodada de negociações.

Assinado pelo Irã em 2015 em conjunto com os EUA, China, França, Alemanha, Rússia, Reino Unido e Alemanha, o JCPOA exigia que o Irã reduzisse seu programa nuclear e as reservas de urânio em troca de alívio das sanções.

Todavia, o acordo nuclear começou a se desfazer em 2018, quando o então presidente dos EUA, Donald Trump, tirou Washington do acordo e impôs novas sanções à República Islâmica. Como resultado, em 2019 o país persa começou a abandonar gradualmente os termos do acordo. As negociações entre EUA e Irã foram retomadas neste ano em Viena.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала