EUA preveem 'conflito e guerra' se Israel não parar com despejo de famílias palestinas, diz mídia

© AFP 2022 / Alex BrandonSecretário de Estado dos EUA, Antony Blinken (ao centro) é recebido pelo chefe de protocolo de Estado de Israel, Gil Haskelas, ao desembarcar em Tel Aviv, 25 de maio de 2021
Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken (ao centro) é recebido pelo chefe de protocolo de Estado de Israel, Gil Haskelas, ao desembarcar em Tel Aviv, 25 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 28.05.2021
Nos siga noTelegram
No início desta semana, Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, afirmou que a "solução de dois Estados" era necessária para "o futuro de Israel como Estado judeu e democrático".

No entanto, o mesmo também demarcou a importância de "dar aos palestinos o Estado ao qual têm direito".

Blinken se comprometeu a ajudar na reconstrução das relações entre os EUA e a Palestina, começando com a reabertura de um consulado em Jerusalém, medida para restaurar os laços diplomáticos com Palestina, vista com maus olhos pelo premiê israelense, Benjamin Netanyahu.

O secretário de Estado norte-americano, por sua vez, alertou as autoridades israelenses contra possíveis tentativas de despejo de famílias palestinas do bairro Sheikh Jarrah, de acordo com um relatório publicado na quinta-feira (27) pelo portal Axios.

Durante visitas a Jerusalém e Ramallah, Antony Blinken teria alertado as autoridades que futuras agitações em torno do local sagrado do Monte do Templo poderiam levar a uma nova onda de "tensão, conflito e guerra".

© AFP 2022 / MAHMUD HAMSFamília palestina volta para casa na Cidade de Gaza, após cessar-fogo ter sido acordado entre Israel e o Hamas, 21 de maio de 2021
EUA preveem 'conflito e guerra' se Israel não parar com despejo de famílias palestinas, diz mídia - Sputnik Brasil, 1920, 28.05.2021
Família palestina volta para casa na Cidade de Gaza, após cessar-fogo ter sido acordado entre Israel e o Hamas, 21 de maio de 2021
O secretário de Estado dos EUA detalhou que durante suas viagens diplomáticas, funcionários americanos levantaram preocupações com a Autoridade Nacional Palestina pelo "incitamento à violência ou permissão de que a violência prossiga de forma impune", bem como pagamentos "muito problemáticos" às famílias palestinas acusadas de terrorismo.

No entanto, por sua vez, Blinken não revelou muito sobre respostas dos oficiais da Autoridade Nacional Palestina e das autoridades israelenses, mas expressou que tem havido um esforço de ambos os lados para um cessar-fogo contínuo.

"O cessar-fogo não foi um fim por si só, por mais importante que tenha sido, mas antes um meio de criar algum espaço para começar a construir algo um pouco mais positivo", comunicou Blinken, citado na matéria.

Apesar do otimismo do diplomata norte-americano, estas declarações quase por certo não cairão bem com a posição israelense sobre o Conselho dos Direitos Humanos da ONU, considerado contrário a Israel pelo Estado judeu.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала