Situação internacional e riscos perto da fronteira exigem da Rússia prontidão de combate, diz Putin

© Sputnik / Sergei Ilyin / Abrir o banco de imagensPresidente da Rússia na reunião com representantes do Ministério da Defesa russo e de empresas da indústria de defesa
Presidente da Rússia na reunião com representantes do Ministério da Defesa russo e de empresas da indústria de defesa - Sputnik Brasil, 1920, 25.05.2021
Nos siga noTelegram
O presidente russo destacou a necessidade de manter prontidão de combate constante. O líder da Rússia revelou que o país continuará modernizando a estrutura do Exército e da Marinha, fornecendo-lhes novo equipamento bélico e apoiando o desenvolvimento das empresas da indústria de defesa.

A situação internacional difícil e os riscos potenciais perto das fronteiras russas exigem das Forças Armadas do país um alto nível de prontidão de combate, revelou o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante uma reunião com a liderança do Ministério da Defesa e empresas da indústria de defesa na terça-feira (25).

"A complexa situação internacional, os potenciais riscos e ameaças à segurança militar da Rússia, inclusive na proximidade imediata de nossas fronteiras, exigem das Forças Armadas da Rússia uma prontidão de combate constante e elevada", afirmou o presidente russo.

No ano passado, apesar da pandemia da COVID-19, todos os eventos militares planejados foram realizados na íntegra, declarou o presidente da Rússia.

"Vou destacar que no ano passado, apesar dos problemas objetivos causados pela epidemia do coronavírus, todos os eventos planejados no Exército e na Marinha, inclusive a instrução militar, foram realizados na íntegra", disse Putin.

A prontidão de combate das tropas foi mantida em alto nível, o que foi confirmado por inspeções realizadas nos distritos militares e na Frota do Norte, segundo Putin. A Rússia continuará modernizando a estrutura do Exército e da Marinha, fornecendo-lhes novo equipamento bélico e apoiando o desenvolvimento das empresas da indústria de defesa.

"As tarefas estabelecidas foram resolvidas atempadamente, de maneira precisa. A prontidão de combate das unidades e destacamentos foi mantida em nível alto", adicionou o presidente russo.

É preciso prestar muita atenção à modernização das forças estratégicas nucleares russas, sublinhou o presidente. As Forças Armadas russas foram as primeiras a obter armamento hipersônico. Putin especificou que se trata do sistema Avangard e informou que os aviões portadores de mísseis hipersônicos Kinzhal já realizaram mais de 160 voos.

Sistema S-500

O presidente russo revelou que os ensaios do sistema de defesa antimíssil russo S-500 estão sendo concluídos com sucesso. Após os testes os sistemas entrarão em serviço do Exército russo, declarou Putin.

"Na Força Aeroespacial, cerca de 70% dos regimentos de mísseis antiaéreos foram rearmados com sistemas modernos S-400, em seguida serão fornecidos sistemas S-500, cujos testes estão sendo concluídos com sucesso", afirmou Putin.

Anteriormente, o vice-ministro da Defesa russo, Aleksei Krivoruchko, informou que as Forças Armadas da Rússia pretendem obter os primeiros sistemas S-500 em 2021, as entregas em série começarão em 2025.

Os sistemas S-500 Prometei (Prometeu) fazem parte de uma nova geração de sistemas terra-ar. Prometei é um sistema de longo alcance, capaz de interceptar mísseis balísticos. O raio de alcance do S-500 é de 600 quilômetros. Além disso, o sistema será capaz de detectar e atingir em simultâneo até dez alvos balísticos hipersônicos voando a velocidades de até 7 quilômetros por segundo.

Prometei será capaz de atingir ogivas de mísseis hipersônicos. As características do S-500 ultrapassam consideravelmente as do sistema S-400 e de seu concorrente norte-americano Patriot Advanced Capability-3.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала