Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Marinha dos EUA contraria Congresso e planeja descomissionar navios de combate litorâneos

© flickr.com / U.S. Pacific FleetNavios de combate litoral USS Independence (LCS 2), à esquerda, and USS Coronado (LCS 4) à direita.
Navios de combate litoral USS Independence (LCS 2), à esquerda, and USS Coronado (LCS 4) à direita. - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2021
Nos siga no
A Marinha dos EUA sugere que o descomissionamento das embarcações permitirá liberar mais fundos para novas fragatas.

A Marinha norte-americana planeja descomissionar seus dois primeiros navios de combate litorâneos, o USS Freedom e o USS Independence.

A comandante Nicole Schwegman confirmou ao portal USNI News que o USS Independence será descomissionado no dia 31 de julho, enquanto o Freedom deve ser descomissionado no dia 30 de setembro, quando ambas as embarcações se unirão à frota de reserva.

Supõe-se que outros dois navios de combate litorâneos, o Fort Worth e o Coronado, terão o mesmo destino.

No ano passado, a Marinha propôs o descomissionamento dos primeiros quatro navios de combate litorâneos no início de sua apresentação do orçamento para o ano fiscal de 2021.

O chefe de operações navais, almirante Mike Gilday, argumentou que custaria em torno de US$ 2,5 bilhões (R$ 13,1 bilhões) atualizar estes quatro navios, um valor que poderia ser gasto com novas fragatas.

Por sua vez, a congressista democrata Elaine Luria, que serviu à Marinha durante 20 anos, afirmou que não apoiaria os planos da Marinha de descomissionar os navios para pagar novas capacidades, como armas hipersônicas.

"A ideia de desinvestir nas plataformas atuais que ainda possuem uma vida útil para investir em algo para o que poderíamos desenvolver a tecnologia no futuro, junto com nosso pobre histórico no desenvolvimento de novas plataformas, simplesmente não tem nenhum sentido para mim", afirmou Luria.

"Não concordo com o desinvestimento de recursos e ativos que temos hoje e que necessitamos desesperadamente para abordar o problema que temos com a China, com a Rússia e no resto do mundo", adicionou.

O Freedom foi comissionado em 2008 e terá cumprido 13 anos de serviço quando abandonar a frota. O Independence foi comissionado em 2010 e cumprirá 11 anos. Esperava-se que ambos os navios tivessem uma vida útil de 25 anos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала