- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio

© REUTERS / Amanda PerobelliManifestantes protestam contra a violência policial após o massacre no Jacarezinho, durante passeata em São Paulo, 13 de maio de 2021
Manifestantes protestam contra a violência policial após o massacre no Jacarezinho, durante passeata em São Paulo, 13 de maio de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as principais notícias desta sexta-feira (14), marcada pela possível convocação de Carlos Bolsonaro à CPI da Covid, pela declaração das Forças de Defesa de Israel (FDI) sobre operação terrestre em Gaza e retirada de tropas dos EUA de base aérea em Kandahar.

Fiocruz alerta para 3ª onda e novas variantes no Brasil

Nesta quinta-feira (14), boletim do Observatório COVID-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alerta para a possibilidade de terceira onda e surgimento de novas variantes do novo coronavírus no Brasil. De acordo com os especialistas, "o número de casos [de COVID-19] continua estável e o índice de positividade dos testes muito alto: isso significa que tem muita gente se infectando e isso pode produzir casos graves". "Uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave", alerta a fundação. A boa notícia é que há "ligeira redução" nas taxas de mortalidade da doença e na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em diversos estados. O Brasil confirmou mais 2.340 mortes e 75.141 casos de COVID-19, totalizando 430.596 óbitos e 15.436.827 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

© REUTERS / Ricardo Moraes Manifestantes acendem vela durante protestos contra o racismo no aniversário de 133 anos da abolição da escravatura, no Rio de Janeiro, 13 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Manifestantes acendem vela durante protestos contra o racismo no aniversário de 133 anos da abolição da escravatura, no Rio de Janeiro, 13 de maio de 2021

Carlos Bolsonaro poderá ser convocado a depor na CPI da Covid

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) solicitou a convocação do vereador, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, após testemunhos apontarem a participação do filho do presidente nas negociações para compra de vacinas contra a COVID-19. De acordo com o gerente da Pfizer, Carlos Murillo, o filho de Bolsonaro teria participado de reuniões sobre a aquisição dos imunizantes, mesmo sem ocupar nenhum cargo no governo federal. A CPI aguarda depoimento do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para esclarecer a demora do governo na compra de vacinas. A Advocacia-Geral da União (AGU), no entanto, entrou com pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para que Pazuello possa ficar calado durante seu comparecimento à CPI, uma vez que não é obrigado a produzir provas contra si mesmo. O depoimento de Pazuello está previsto para o dia 19 de maio.

© REUTERS / Adriano MachadoEx-presidente da Pfizer América Latina, Carlos Murillo, durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, Brasília, 13 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Ex-presidente da Pfizer América Latina, Carlos Murillo, durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, Brasília, 13 de maio de 2021

Forças de Defesa de Israel negam operação terrestre em Gaza

Nesta sexta-feira (14), as Forças de Defesa de Israel (FDI) negaram a intenção de realizar operação terrestre na Faixa de Gaza, citando erro "na comunicação interna" pela confusão. O porta-voz das FDI, Jonathan Conricus, disse que seu país se prepara "para diversos cenários" de guerra, sendo a operação terrestre "um desses cenários". De acordo com ele, mais de 1.800 foguetes foram lançados contra Israel a partir da Faixa de Gaza desde o início do conflito. Há relatos de ataques contra Israel a partir de território libanês, aonde diversos campos de refugiados palestinos estão instalados. A violência entre árabes e judeus nas cidades israelenses também preocupa as autoridades. Pelo menos 580 pessoas ficaram feridas e 103 morreram, 27 delas crianças, em Gaza, desde terça-feira (11). Em Israel, sete pessoas faleceram no mesmo período, inclusive uma criança de seis anos. 

© AFP 2022 / Mahmud HamsPalestinas lamentam a morte de parentes em decorrência de ataques aéreos israelenses, na Faixa de Gaza, 12 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Palestinas lamentam a morte de parentes em decorrência de ataques aéreos israelenses, na Faixa de Gaza, 12 de maio de 2021

Egito reduz contatos após Israel recusar cessar-fogo humanitário

O Egito vai reduzir seus contatos bilaterais com Israel, após Tel Aviv recusar oferta de cessar-fogo humanitário proposta por Cairo, reportou a Al Arabiya nesta sexta-feira (14). Após a recusa da proposta, que previa o fim das hostilidades por um ano, a delegação egípcia teria deixado Tel Aviv em função da frágil situação de segurança na cidade. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu o fim imediato das hostilidades entre israelenses e palestinos. "Muitos inocentes já morreram. Esse conflito vai somente aumentar a radicalização e o extremismo em toda a região", escreveu o secretário em rede social. O Conselho de Segurança da organização adiou sua reunião sobre o conflito para este domingo (16), após o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, pedir "tempo para a diplomacia surtir efeito". "Acreditamos que palestinos e israelenses têm o mesmo direito de viver em segurança", declarou o norte-americano.

© REUTERS / Avishag Shar-Yashuv Soldados israelenses lamentam a morte de colega morto durante confrontos com grupos palestinos em Gaza, em Eliakim, Israel, 13 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Soldados israelenses lamentam a morte de colega morto durante confrontos com grupos palestinos em Gaza, em Eliakim, Israel, 13 de maio de 2021

Pessoas vacinadas poderão andar sem máscara nos EUA

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) declarou que pessoas que tomaram as duas doses de vacinas contra a COVID-19 poderão ficar isentas da necessidade de usarem máscaras ao ar livre e em certos ambientes fechados. Os vacinados também poderão deixar de praticar o distanciamento social em algumas ocasiões. A medida tem o objetivo de incentivar norte-americanos que ainda não se vacinaram a buscarem a imunização. "Acho que se trata de um grande marco, um ótimo dia", disse o presidente do país, Joe Biden, sobre a medida. "Se você está totalmente vacinado e pode tirar a sua máscara, você conquistou o direito de fazer aquilo que os norte-americanos são famosos no mundo inteiro: receber as pessoas com um sorriso". De acordo com o CDC, até esta quarta-feira (12), os EUA já haviam administraram 264,680,844 doses de vacinas contra a COVID-19 em sua população adulta.

© REUTERS / Kevin Lamarque Presidente dos EUA, Joe Biden, sorri durante conferência de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 13 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 14 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 14.05.2021
Presidente dos EUA, Joe Biden, sorri durante conferência de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 13 de maio de 2021

Tropas norte-americanas se retiram de base aérea no Afeganistão

Tropas norte-americanas se retiraram de uma de suas principais bases áreas no Afeganistão, localizada na província de Kandahar, reportou a emissora NBC. A base deve ficar sob supervisão das Forças Armadas do Afeganistão. Cumprindo cronograma de retirada que se estende do dia 1º de maio até 11 de setembro de 2021, tropas dos EUA já entregaram a base de Antonik, na região de Helmand, ao Exército afegão. Onda de violência assola o país asiático e ataques do grupo Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e demais países) contra forças dos EUA e da aliança militar da OTAN se tornaram mais frequentes. O grupo acusa os EUA de violarem acordos assinados em Doha em 2020, segundo os quais forças dos EUA deveriam deixar o país no início de maio de 2021. O Pentágono, por sua vez, minimiza a seriedade dos ataques contra suas instalações, garantindo que não deve haver alteração no cronograma proposto pela administração Biden.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала