Colonial Pipeline pagou a hackers para recuperar seu oleoduto após ciberataque, diz mídia

© AP Photo / Jay ReevesCaminhões-tanque se alinham em uma instalação da Colonial Pipeline em Pelham, Alabama, EUA (foto de arquivo)
Caminhões-tanque se alinham em uma instalação da Colonial Pipeline em Pelham, Alabama, EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 13.05.2021
Nos siga noTelegram
A empresa Colonial Pipeline teria pagado aos hackers para restaurar o funcionamento de seu oleoduto após um ataque cibernético, segundo a mídia. O grupo de hackers DarkSide, provavelmente responsável pelo ciberataque, publicou uma lista de outras empresas cujos dados conseguiu roubar.

A empresa Colonial Pipeline teria pagado na sexta-feira passada (7) quase US$ 5 milhões (R$ 26 milhões) para desbloquear seus sistemas de transporte de combustível paralisados pelo vírus cibernético no mesmo dia, segundo informou a revista Bloomberg, citando fontes.

A operadora de uma rede de oleodutos no oeste dos Estados Unidos realizou a transação em uma criptomoeda horas depois do ataque cibernético que levou a uma crise de gasolina em quatro estados: Flórida, Geórgia, Carolina do Norte e Virginia.

Quando receberam o pagamento, os hackers forneceram uma ferramenta de decodificação para que se restaurasse a rede informática bloqueada. No entanto, o efeito da ferramenta acabou por ser tão lento que a empresa continuou usando seus próprios meios para resolver o problema.

Outras vítimas dos hackers

Na quinta-feira (13), o grupo de hackers DarkSide, provavelmente responsável pelo ataque cibernético ao oleoduto norte-americano, informou sobre outras empresas que prejudicou. Em seu site na dark web os hackers publicaram uma lista de empresas cujos dados roubaram.

Na lista está a empresa italiana Valvitalia, o provedor de serviços de helicópteros francês Heli-Union, o fabricante de materiais de construção norte-americano Irving Materials e mais uma empresa dos EUA, All American Asphalt.

Entre os dados roubados estão os endereços de correio eletrônico empresariais, documentação interna e dados pessoais dos funcionários, inclusive as cópias de seus passaportes.

Na sexta-feira (7), a Colonial Pipeline, principal operadora de dutos de combustível dos EUA, anunciou o fechamento de toda sua rede após um ataque cibernético. O Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) atribuiu o ataque ao grupo de hackers chamado DarkSide, que, segundo o presidente dos EUA Joe Biden, o realizou desde a Rússia. Por sua vez, Moscou negou todas as acusações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала