Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio

© REUTERS / Cagla GurdoganAtivista participa de ato em solidariedade à Palestina em Ancara, Turquia, 10 de maio de 2021
Ativista participa de ato em solidariedade à Palestina em Ancara, Turquia, 10 de maio de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Nos siga no
Bom dia! A Sputnik Brasil traz as principais notícias desta terça-feira (11), na qual diretor-presidente da Anvisa comparece à CPI da Covid, ataques israelenses deixam mais de 20 palestinos mortos em Gaza e China tem menor crescimento populacional em décadas.

Anvisa suspende uso de vacina da AstraZeneca em gestantes

Na noite desta segunda-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a suspensão do uso da vacina contra a COVID-19 da AstraZeneca em gestantes. A partir de agora, mulheres grávidas devem ser imunizadas com as vacinas CoronaVac ou Pfizer. A decisão foi tomada depois que duas gestantes faleceram no Brasil após a administração do imunizante. A Anvisa também encaminhou documentação ao Supremo Tribunal Federal (STF), no qual aponta quais os documentos necessários para a aprovação da vacina russa contra a COVID-19 no Brasil. Nesta terça-feira (11), o diretor-presidente da agência, Antonio Barra Torres, deve prestar depoimento na CPI da Covid sobre a atuação da agência durante a pandemia do coronavírus. O Brasil confirmou mais 1.018 mortes e 31.811 casos de COVID-19, totalizando 423.436 óbitos e 15.214.030 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. 

© REUTERS / Bruno KellyTúmulo de vítima da COVID-19 recebe homenagem às vésperas do Dia das Mães, em Manaus, 8 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Túmulo de vítima da COVID-19 recebe homenagem às vésperas do Dia das Mães, em Manaus, 8 de maio de 2021

Bolsonaro alerta para 'maior crise hidrológica da história' do Brasil

Nesta segunda-feira (10), o presidente, Jair Bolsonaro, disse que o Brasil vive a "maior crise hidrológica" de sua história, o que poderá acarretar falta de eletricidade ou contas de luz mais caras. A falta de chuva levou reservatórios das principais hidrelétricas do país a atingirem níveis criticamente baixos. "Vai ter dor de cabeça. Não chove, é a maior crise que se tem notícia", disse Bolsonaro. O governo federal acionou usinas termoelétricas para garantir o fornecimento de energia e passou a importar eletricidade do Uruguai e da Argentina. O chefe do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Ciocchi, disse que a baixa demanda afasta o risco de racionamento de energia. "Se não tivesse uma pandemia e se a economia estivesse crescendo, talvez a gente tivesse tido problema [de abastecimento] já no ano passado", disse Ciocchi à Reuters. De acordo com o ONS, os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste devem atingir 20% da capacidade em outubro, nível considerado muito baixo.

© REUTERS / Ueslei MarcelinoPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anda de motocicleta com apoiadores para celebrar o Dia das Mães, em Brasília, 9 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anda de motocicleta com apoiadores para celebrar o Dia das Mães, em Brasília, 9 de maio de 2021

Conflitos em Gaza deixam mais de 20 palestinos mortos

Nesta terça-feira (11), mais de 20 palestinos morreram em decorrência de ataques israelenses na faixa de Gaza, informou o porta-voz do Ministério da Saúde do enclave, Ashraf al-Qidra, à Sputnik. Os ataques mútuos na região de Gaza são uma resposta aos confrontos na Esplanada das Mesquitas em Jerusalém Oriental, que já deixaram mais de 331 feridos, de acordo com o Crescente Vermelho. A nova onda de confrontos ocorre em meio ao despejo de famílias palestinas de suas casas no bairro de Sheikh Jarrah. Neste contexto, ato de ativistas de extrema direita israelenses no Dia de Jerusalém, que marca a ocupação da cidade por Israel na Guerra de 1967, gerou indignação entre os palestinos, que ameaçam lançar uma nova intifada. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, discutiu a escalada da violência em Jerusalém com o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse fonte na chancelaria russa à Sputnik.

© REUTERS / Ammar Awad Policial israelense detém ativista palestino durante confrontos na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, 10 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Policial israelense detém ativista palestino durante confrontos na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, 10 de maio de 2021

Após ataque cibernético, oleoduto norte-americano deve retomar operações no final da semana 

O maior oleoduto dos EUA deve retomar suas operações somente no final desta semana, informou a empresa operadora, Colonial Pipeline, conforme reportou a Reuters. De acordo com o Departamento Federal de Investigação (FBI), a empresa foi alvo de ataque cibernético realizado por grupo chamado DarkSide. Em nota, o grupo afirmou que "não tem interesse em prejudicar a sociedade", mas somente de "ganhar dinheiro". O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que havia suspeita de que o grupo tivesse agido de território russo ou de outro país do Leste Europeu. No entanto, Biden afirmou que não havia evidências de envolvimento de governos no ocorrido. O oleoduto transporta cerca de 2,5 milhões de barris de hidrocarbonetos por dia, fornecendo diesel, gasolina e combustível para aviação a aeroportos norte-americanos.

© REUTERS / Kevin LamarquePresidente dos EUA, Joe Biden, durante conferência de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 10 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Presidente dos EUA, Joe Biden, durante conferência de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 10 de maio de 2021

Putin apresenta projeto de lei para denunciar Tratado de Céus Abertos

Nesta terça-feira (11), o presidente russo, Vladimir Putin, apresentou ao Parlamento do país projeto de lei sobre a denúncia da Rússia do Tratado de Céus Abertos. A medida foi tomada após os EUA se retirarem do tratado, assinado após o fim da Guerra Fria, para garantir que 34 Estados-membros coletem informações mútuas sobre atividades militares. De acordo com a chancelaria russa, após a saída dos EUA do tratado "o equilíbrio de interesses dos Estados participantes, alcançado na conclusão do tratado, foi significativamente violado", o que leva Moscou a se retirar do mesmo. De acordo com o vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado russo, Vladimir Dzhabarov, o projeto de lei deve ser aprovado em breve.

© Sputnik / Mikhail MetselPresidente da Rússia, Vladimir Putin, durante cerimônia que marca o Dia da Vitória na Segunda Guerra Mundial, em Moscou, Rússia, 9 de maio de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 11 de maio  - Sputnik Brasil, 1920, 11.05.2021
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante cerimônia que marca o Dia da Vitória na Segunda Guerra Mundial, em Moscou, Rússia, 9 de maio de 2021

Crescimento populacional chinês desacelera, aponta censo

Nesta terça-feira (11), dados do censo populacional da China apontaram para a menor taxa de crescimento populacional em décadas. Com uma população de 1.41 bilhão de pessoas, a taxa de crescimento em relação ao censo de 2010 ficou em 5.4%, a menor desde 1960. A população chinesa também mostra sinais de envelhecimento: o número de pessoas entre 15 e 59 anos caiu em 7%, enquanto o número de maiores de 60 anos cresceu mais de 5%. De acordo com o representante do Departamento de Estatísticas da China, Ning Jizhe, "o envelhecimento da população impõe pressão contínua sobre o desenvolvimento equilibrado de longo prazo da população no próximo período". Os novos dados apontam que a taxa de urbanização aumentou, com 63% dos chineses vivendo em grandes cidades. O censo chinês de 2020 foi concluído em dezembro e contou com o apoio de sete milhões de voluntários que entrevistaram moradores de porta em porta.  

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала