Merkel afirma ser contra a quebra de patentes de vacinas contra a COVID-19

© REUTERS / Pool / John MacDougallEm Berlim, na Alemanha, a chanceler alemã fala durante coletiva de imprensa, em 8 de maio de 2021
Em Berlim, na Alemanha, a chanceler alemã fala durante coletiva de imprensa, em 8 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 08.05.2021
Nos siga noTelegram
Neste sábado (8), a chanceler alemã, Angela Merkel, rejeitou a proposta de forçar empresas farmacêuticas a abandonarem as proteções de patentes sobre vacinas contra o novo coronavírus, dizendo que isso não acabaria com a escassez de imunizantes.

Merkel deu a declaração após um encontro da União Europeia (UE) em Portugal, que também lidou com questões de comércio com a Índia - que apoia a quebra das patentes dos imunizantes contra o novo coronavírus.

"Não penso que a renúncia das patentes é a solução para disponibilizar as vacinas para mais pessoas", disse a chanceler.

A mandatária alemã disse que as proteções sobre direitos intelectuais são integrantes da criatividade das empresas farmacêuticas e seu poder de inovação, e garantem a qualidade de produtos "altamente sensíveis", como as vacinas.

© REUTERS / Michele TantussiA chanceler alemã, Angela Merkel, participa de sessão no parlamento da Alemanha debatendo medidas contra a pandemia, em Berlim, em 16 de abril de 2021
Merkel afirma ser contra a quebra de patentes de vacinas contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 08.05.2021
A chanceler alemã, Angela Merkel, participa de sessão no parlamento da Alemanha debatendo medidas contra a pandemia, em Berlim, em 16 de abril de 2021

Dessa forma, Merkel ecoou a opinião de outros líderes da UE, que acreditam que a quebra de patentes não é a saída para a crise das vacinas. Por outro lado, a ideia é apoiada pela administração dos Estados Unidos. O presidente norte-americano, Joe Biden, na quarta-feira (8), apoiou a proposta de quebra das patentes das vacinas contra a COVID-19.

Conforme os dados da Universidade Johns Hopkins, a Alemanha acumula hoje 3.517.894 casos confirmados do novo coronavírus, além de 84.666 mortes. Já a vacinação no país imunizou cerca de 34 milhões de cidadãos alemães com pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a COVID-19.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала