Snowden critica EUA por querer 175 anos de prisão a Assange e se gabar da 'liberdade de imprensa'

© AFP 2022 / Frederick FlorinEdward Snowden
Edward Snowden - Sputnik Brasil, 1920, 04.05.2021
Nos siga noTelegram
O ex-agente da CIA afirmou que as declarações da nova administração dos EUA sobre a liberdade de imprensa seriam "mais persuasivas" se a Casa Branca não "buscasse agressivamente uma sentença de 175 anos" para o fundador do WikiLeaks.

Edward Snowden, ex-agente da CIA e da Agência de Segurança Nacional dos EUA, criticou nesta terça-feira (4) a administração Biden por seguir desejando prender Julian Assange, apesar de o secretário de Estado, Antony Blinken, ter assegurado, em meio ao Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que Washington defende "a liberdade de imprensa" e "a segurança dos jornalistas".

Em resposta à publicação de Blinken, Snowden tweetou em sua conta:

Seria mais persuasivo se a Casa Branca não estivesse buscando agressivamente uma sentença de 175 anos para o editor de jornalismo premiado de importância global – apesar de apelos de todas as organizações significantes de liberdade de imprensa e de direitos humanos:

No Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, os Estados Unidos continuam defendendo a liberdade de imprensa, a segurança de jornalistas em todo o mundo e o acesso à informação on-line e off-line. Uma imprensa livre e independente garante que o público tenha acesso à informação. Conhecimento é poder.

Em fevereiro, o jornal The New York Times escreveu que a administração Biden pretenderia conseguir a extradição de Julian Assange do Reino Unido, seguindo os passos da administração anterior, e que o Departamento de Justiça já apresentou uma carta apelando a um tribunal britânico para que anulasse a sentença que bloqueou a extradição do ativista aos Estados Unidos.

© Foto / RuptlyJulian Assange, fundador do WikiLeaks, detido pela polícia do Reino Unido
Snowden critica EUA por querer 175 anos de prisão a Assange e se gabar da 'liberdade de imprensa' - Sputnik Brasil, 1920, 04.05.2021
Julian Assange, fundador do WikiLeaks, detido pela polícia do Reino Unido

Em 4 de janeiro, a juíza britânica distrital, Vanessa Baraitser, rejeitou a extradição de Assange aos EUA por medo de o fundador do WikiLeaks cometer suicídio devido à sua delicada saúde mental, que seria agravada pelo isolamento a que provavelmente seria submetido em uma prisão norte-americana.

Julian Assange, de 49 anos de idade, é acusado de espionagem e pirataria informática pela publicação, desde 2010, de centenas de milhares de páginas de documentos militares e mensagens diplomáticas sobre as atividades dos EUA nas guerras no Iraque e Afeganistão, que foram difundidas pelo seu portal WikiLeaks. As acusações implicam uma sentença máxima de 175 anos de prisão.

Atualmente, o ativista se encontra encarcerado na prisão de segurança máxima de Belmarsh, no Reino Unido.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала