CoviVac: centro russo espera produzir 7,5 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 em 2021

© Sputnik / Aleksandr Kryazhev / Abrir o banco de imagensEm Tula, na Rússia, a vacina russa CoviVac, desenvolvida pelo centro de pesquisa Chumakov, é mostrada ao lado de uma seringa, em 30 de abril de 2021
Em Tula, na Rússia, a vacina russa CoviVac, desenvolvida pelo centro de pesquisa Chumakov, é mostrada ao lado de uma seringa, em 30 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 02.05.2021
Nos siga noTelegram
Neste domingo (2), Aidar Ishmukhametov, diretor-geral do Centro Chumakov, anunciou que o instituto russo planeja produzir até o final do ano pelo menos 7,5 milhões de doses de sua vacina contra o novo coronavírus, a CoviVac.

A declaração de Ishmukhametov foi dada em entrevista veiculada pela emissora Rossiya 1.

"Até o final do ano, suponho que haverá cerca de 7,5 milhões [de doses] pelo menos", disse.

O chefe do Centro Federal de Pesquisas e Desenvolvimento de Tratamentos Imunobiológicos M.P. Chumakov acrescentou que o instituto solicitou autorização do Ministério da Saúde da Rússia para administrar sua vacina a pessoas com mais de 60 anos, observando que a imunidade desenvolvida após a aplicação da CoviVac duraria cerca de oito meses.

O pedido de aprovação refere-se aos ensaios clínicos de fase três, envolvendo idosos com doenças de base, incluindo doenças pulmonares obstrutivas crônicas, câncer e doenças autoimunes.

© SputnikVacina russa CoviVac contra COVID-19
CoviVac: centro russo espera produzir 7,5 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 em 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 02.05.2021
Vacina russa CoviVac contra COVID-19

A CoviVac, terceira vacina contra o novo coronavírus registrada na Rússia, é um imunizante do tipo virião total, baseado no vírus SARS-CoV-2 modificado, de forma que é incapaz de causar a doença, mas aumenta a imunidade contra o novo coronavírus.

A vacina foi desenvolvida a partir de amostras retiradas de um dos pacientes da COVID-19 em um hospital de Moscou. A produção em massa do imunizante foi iniciada no final de março deste ano.

Além da CoviVac, a Rússia também já registrou a vacina EpiVacCorona, do Centro Estatal de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia Vektor, e a Sputnik V, do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya (Centro Gamaleya). A Sputnik V já é utilizada em diversos países, tendo sido aprovada em 64 nações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала