Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Impeachment: Witzel é afastado definitivamente do cargo de governador do Rio

© AP Photo / Silvia IzquierdoWilson Witzel em pronunciamento após ter sido removido do gabinete de governador do estado do Rio de Janeiro por acusações de corrupção, no Palácio de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, no dia 28 de agosto de 2020
Wilson Witzel em pronunciamento após ter sido removido do gabinete de governador do estado do Rio de Janeiro por acusações de corrupção, no Palácio de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, no dia 28 de agosto de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 30.04.2021
Nos siga no
O impeachment de Wilson Witzel foi confirmado nesta sexta-feira (30). Além de ter sido afastado do cargo de governador do Rio de Janeiro, Witzel também deve se tornar inelegível.

A decisão foi feita pelo Tribunal Especial Misto, formado por cinco deputados e cinco desembargadores. Os desembargadores são Teresa Castro Neves, Maria da Glória Bandeira de Mello, Inês da Trindade, José Carlos Maldonado e Fernando Foch. Os deputados são Waldeck Carneiro (PT), relator do processo, Alexandre Freitas (Novo), Chico Machado (PSD), Dani Monteiro (Psol) e Carlos Macedo (REP).

Embora nem todos tenham votado ainda, com sete votos favoráveis à condenação por crime de responsabilidade, o impeachment do ex-governador já está confirmado. Em seguida, o tribunal deverá decidir sobre a inelegibilidade do político.

A acusação contra Witzel

Witzel já estava afastado do mandato desde agosto de 2020, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele foi denunciado pelo Ministério Público e se tornou réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro durante a gestão da pandemia da COVID-19 no Rio de Janeiro.

​A Procuradoria-Geral da República (PGR) alegou que Witzel estabeleceu um esquema de propina para a contratação emergencial e liberação de pagamentos a organizações sociais (OSs).

Segundo a acusação, o governador afastado montou esquema de desvio de verbas do Fundo Estadual de Saúde, com irregularidades na contratação dos hospitais de campanha, respiradores e medicamentos para combater a pandemia da COVID-19.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала