Em meio a violentos conflitos, base da Força Aérea é atacada em Mianmar e 6 militares são mortos

© REUTERS / STRINGERManifestantes se reúnem atrás de barricadas durante um protesto contra o golpe militar em Mianmar, na cidade de Mandalay, em 22 de março de 2021
Manifestantes se reúnem atrás de barricadas durante um protesto contra o golpe militar em Mianmar, na cidade de Mandalay, em 22 de março de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2021
Nos siga noTelegram
País vive cenário de guerra civil com os militares exercendo forte repressão sob manifestantes que não apoiam o golpe de Estado. Base da Força Aérea é atacada e seis militares foram mortos durante explosões.

Nesta quinta-feira (29), três explosões consecutivas abalaram uma base da Força Aérea na região de Magway, no centro de Mianmar, deixando seis militares mortos, informou a agência local de notícias Delta News.

segundo a Reuters, não teria sido só uma, mais sim duas bases atacadas. A primeira teria sofrido três explosões e a segunda recebido lançamentos de cinco foguetes, de acordo com a mídia.

Mianmar se encontra em intenso conflito civil desde que um golpe de Estado foi aplicado por militares no país, tirando do poder a presidente democraticamente eleita, Aung San Suu Kyi, no dia 1º de fevereiro. Protestos pró-democracia abalaram cidades e vilas, com o Exército os reprimindo com força letal, matando centenas de pessoas.

Na terça-feira (27), após reunião em Jacarta, na Indonésia, entre membros de países vizinhos da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) para tentar contornar o cenário violento em Mianmar, os militares disseram que a violência só vai acabar quando "o país retornar à normalidade".

© REUTERS / Cortesia do Palácio Presidencial da IndonésiaO chefe militar de Mianmar, general sênior Min Aung Hlaing (à esquerda), gesticula ao ser recebido em Jacarta, na Indonésia, durante sua chegada para a cúpula dos líderes da ASEAN, em 24 de abril de 2021
Em meio a violentos conflitos, base da Força Aérea é atacada em Mianmar e 6 militares são mortos - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2021
O chefe militar de Mianmar, general sênior Min Aung Hlaing (à esquerda), gesticula ao ser recebido em Jacarta, na Indonésia, durante sua chegada para a cúpula dos líderes da ASEAN, em 24 de abril de 2021

A Rússia apoiou a reunião realizada na ASEAN e afirmou que Moscou está pronta para ajudar a encontrar maneiras de normalizar a situação no país asiático junto a parceiros regionais. "Estamos prontos, junto com os parceiros regionais de Naypyidaw, para ajudar a encontrar maneiras de normalizar a situação na amistosa Mianmar", disse uma nota do Ministério das Relações Exteriores russo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала