Primeira-ministra da Irlanda do Norte anuncia que vai deixar o cargo

© REUTERS / PHIL NOBLEPrimeira-ministra da Irlanda do Norte, Arlene Foster, fala durante entrevista para a televisão do lado de fora do prédio do Parlamento de Stormont, em Belfast, Irlanda do Norte, 30 de dezembro de 2020
Primeira-ministra da Irlanda do Norte, Arlene Foster, fala durante entrevista para a televisão do lado de fora do prédio do Parlamento de Stormont, em Belfast, Irlanda do Norte, 30 de dezembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Nos siga noTelegram
Arlene Foster, do Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte (DUP, na sigla em inglês), anunciou nesta quarta-feira (28) que deixará o cargo de líder do partido e de primeira-ministra da nação.
"Há pouco, liguei para o presidente do partido para informá-lo de que pretendo deixar o cargo de líder no dia 28 de maio e como primeira-ministra da Irlanda do Norte no final de junho", disse Foster em declaração pública.

Foster disse que foi o "privilégio de sua vida" servir ao povo da Irlanda do Norte, embora tenha citado o colapso do governo em 2017 e o protocolo do acordo do Brexit na nação como os "pontos baixos" de seu mandato.

​Arlene Foster está indo embora.

Seu anúncio aumenta a instabilidade na nação que faz parte do Reino Unido, onde jovens e furiosos partidários pró-britânicos se revoltaram contra o poder crescente dos nacionalistas irlandeses e as barreiras comerciais pós-Brexit com o resto do Reino Unido, conforme publicou a Reuters.

O anúncio foi feito um dia depois de a maioria dos legisladores do DUP assinarem uma carta buscando um voto de confiança para Foster, em meio ao descontentamento com sua liderança, incluindo sua percepção de má gestão das negociações do Brexit.

© AP Photo / Peter MorrisonPolicial faz patrulha de segurança em Belfast, na Irlanda do Norte
Primeira-ministra da Irlanda do Norte anuncia que vai deixar o cargo - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Policial faz patrulha de segurança em Belfast, na Irlanda do Norte

Foster pediu à União Europeia (UE) e à Grã-Bretanha que eliminassem o Protocolo da Irlanda do Norte, que impôs barreiras comerciais que levaram ao desabastecimento de alguns supermercados, com várias empresas britânicas interrompendo entregas para a região.

Embora a UE tenha dito que não consideraria o cancelamento do protocolo, alguns membros do partido exigiram uma linha mais dura por parte da dirigente.

Alguns também reclamaram que ela é liberal demais para o DUP, um dos partidos políticos mais conservadores do Reino Unido.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала