Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Em ranking da Bloomberg, Brasil aparece com o pior desempenho diante da COVID-19

© REUTERS / Amanda PerobelliHospital de campanha Pedro Dell'Antonia, em Santo André, no Brasil, lotado de pacientes com COVID-19 (7 de abril de 2021)
Hospital de campanha Pedro Dell'Antonia, em Santo André, no Brasil, lotado de pacientes com COVID-19 (7 de abril de 2021) - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Nos siga no
Em ranking criado pela Bloomberg, os países da América Latina figuram entre os piores ao lidar com a pandemia da COVID-19. O Brasil foi colocado na última posição, tendo à sua frente Argentina (51º) e Colômbia (50º).

Após a revista Science ter apontado que houve inação do governo de Jair Bolsonaro durante a pandemia da COVID-19 no Brasil, a Bloomberg divulgou um estudo que revelou que o país teve o pior desempenho diante da crise pandêmica. 

Chamado de "Ranking de Resiliência", a publicação norte-americana apresenta as nações que mais tiveram dificuldades para lidar com a COVID-19. O Brasil foi classificado em último lugar, tendo o pior desempenho entre as economias relacionadas pelo levantamento.

No estudo, foram analisadas apenas as economias com PIB superior a US$ 200 bilhões (cerca de R$ 1,079 trilhão). Em razão do viés econômico da Bloomberg, uma grande quantidade de dados e parâmetros financeiros foram levados em consideração para determinar as posições de cada país.

Entre os dez indicadores que compõem a lista, destacam-se a taxa de mortalidade, a taxa de testes positivos para a COVID-19 (ou de infecção), o acesso às vacinas, a liberdade de circulação e a evolução do Produto Interno Bruto, entre outros.

Em relação à última atualização do ranking, feita em março, a Argentina caiu sete patamares na lista, ocupando atualmente a posição de número 51.

Outras nações latino-americanas também foram listadas pela publicação. A saber: Chile (36º); Peru (47º); México (48º); Colômbia (50º); e o Brasil (53º).

Entre os cinco primeiros colocados, estão, em ordem, Singapura, Nova Zelândia, Austrália, Israel e o Taiwan.

© AFP 2021 / Miguel SchincariolEnterro de vítima da COVID-19 em cemitério na cidade de São Paulo.
Em ranking da Bloomberg, Brasil aparece com o pior desempenho diante da COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Enterro de vítima da COVID-19 em cemitério na cidade de São Paulo.

A crise no Brasil

Ontem (27), o balanço do consórcio de veículos de imprensa, feito com dados das secretarias de Saúde, registrou 3.120 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, chegando a um total de 395.324 óbitos no Brasil.

A média móvel de mortes no país na última semana chegou a 2.399, ficando abaixo de 2.400 pela primeira vez depois de mais de um mês. O total de casos confirmados de coronavírus chegou a 14.446.541. 

Vale lembrar que a média móvel de mortes pelo coronavírus no Brasil está acima da marca de mil óbitos há 97 dias. São 42 dias com a média acima de 2 mil mortes diárias.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала