Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Argentina pede à AstraZeneca relatórios sobre produção de sua vacina e cronograma de entrega

© REUTERS / Dado RuvicUm tubo de ensaio com o rótulo "vacina" na frente do logotipo da AstraZeneca
Um tubo de ensaio com o rótulo vacina na frente do logotipo da AstraZeneca - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Nos siga no
A Argentina se reuniu com autoridades da AstraZeneca para pedir informações sobre produção das vacinas contra a COVID-19 e cronograma de entregas, em um momento em que o país sofre uma segunda onda de infecções.
"Realizamos uma nova reunião com o presidente da AstraZeneca Argentina e representantes da empresa para pedir que informem o mais rápido possível sobre as possíveis dificuldades que o processo de produção de vacinas está passando e o tempo em que poderá começar a receber as doses que a Argentina adquiriu", disse a ministra da Saúde do país, Carla Vizzotti, segundo nota oficial, conforme noticiou a Reuters.

A ministra e a assessora presidencial Cecilia Nicolini se reuniram com o presidente da AstraZeneca Argentina, Agustín Lamas, para que seja relatado "o quanto antes a produção e o controle de qualidade da vacina produzida no país, formulada no México e nos Estados Unidos, bem como o cronograma estimado de entrega''.

© REUTERS / AGUSTIN MARCARIANPessoas carregam um caixão no cemitério de Flores, em meio ao surto da COVID-19 em Buenos Aires, Argentina, 21 de abril de 2021
Argentina pede à AstraZeneca relatórios sobre produção de sua vacina e cronograma de entrega - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Pessoas carregam um caixão no cemitério de Flores, em meio ao surto da COVID-19 em Buenos Aires, Argentina, 21 de abril de 2021

O encontro aconteceu quando uma segunda onda de COVID-19 assola a Argentina, sobrecarregando hospitais públicos e privados de Buenos Aires e das populosas cidades do entorno, em meio a um processo de vacinação lento.

O acordo de compra entre o governo argentino e a farmacêutica é de cerca de 22 milhões de doses que deveriam começar a chegar no final de fevereiro.

Desde o começo da pandemia na Argentina, em março de 2020, houve cerca de 2,9 milhões de infectados e mais de 62 mil mortes por causa do novo coronavírus.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала