Pela 1ª vez na história: astrônomos traçam rota de 22 milhões de anos de asteroide que caiu na Terra

© AFP 2022 / STAN HONDAMeteoro
Meteoro - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Nos siga noTelegram
O asteroide 2018 LA caiu em Botsuana em 2018 a uma velocidade de 60.000 km/h. Agora os cientistas foram capazes de rastreá-lo por 22 milhões de anos até o local de onde ele se originou.

Pela primeira vez, astrônomos foram capazes de rastrear toda a viagem de um meteorito à Terra, e é apenas a segunda vez que os cientistas conseguiram observar um asteroide no espaço antes de entrar na atmosfera e se tornar um meteoro. Os resultados da pesquisa serão publicados em breve na revista científica Meteoritics and Planetary Science.

O asteroide 2018 LA colidiu contra a Terra no deserto de Kalahari, Botsuana, em 2 de junho de 2018.  Após análises de fragmentos do meteorito, os cientistas apontam a origem de 2018 LA como Vesta, o segundo maior asteroide do Sistema Solar e o único que às vezes pode ser visto da Terra a olho nu. Os cientistas agora foram capazes de rastrear a rota dele de 22 milhões de anos até o local de onde ele se originou.

"A análise do meteorito indica que ele foi enterrado profundamente sob a superfície de Vesta antes de ser ejetado anos atrás […]. Esta pesquisa nos permite mapear progressivamente a composição do cinturão de asteroides, e podemos ter uma ideia melhor do tipo de material de que os asteroides ameaçadores da Terra são feitos", afirma Hadrien Devillepoix, coautor do estudo, citado pelo portal Science Alert.

A chave para a análise da trajetória foram as imagens de 2018 LA no espaço, que foram obtidas pelo telescópio ANU, que fica na Austrália. Com dados de outros telescópios e imagens locais que mostram os últimos momentos antes do impacto em Botsuana, para descobrir de onde o meteorito tinha vindo.

"Os materiais mais antigos conhecidos encontrados tanto em Vesta quanto no meteorito são grãos de zircão que datam de mais de 4,5 bilhões de anos atrás, durante a fase inicial do Sistema Solar", explica Christopher Onken, coautor do estudo.

20 mil vezes mais brilhante que Lua cheia

Quando o asteroide LA 2018 atingiu a atmosfera da Terra, estava viajando a cerca de 60.000 quilômetros por hora. Ele teria um diâmetro de 1,5 metro e um peso de cerca de 5.700 quilogramas.

C​omunicado de imprensa: uma equipe internacional de pesquisadores procurou por pedaços de um pequeno asteroide rastreado no espaço e, em seguida, observou o impacto em Botswana em 2 de junho de 2018. "[2018 LA] provavelmente veio de Vesta", afirmou Peter Jenniskens, astrônomo do Instituto SETI

O meteoro teria se quebrado cerca de 27 quilômetros acima do solo e criou um brilho 20 mil vezes mais brilhante do que a Lua cheia ao entrar na atmosfera da Terra.

"O meteorito é chamado de 'Motopi Pan' em homenagem a um poço local [...]. Este meteorito é um tesouro nacional do Botswana", comenta Mohutsiwa Gabadirwe, geocientista do Instituto de Geociências de Botswana.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала