- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril

© REUTERS / Marcos Correa / Presidência do BrasilPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro e seus ministros durante a Cúpula do Clima, 22 de abril de 2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro e seus ministros durante a Cúpula do Clima, 22 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta sexta-feira (23), marcada pela sanção do orçamento brasileiro, pelo ataque de Bolsonaro ao Instituto Butantan e pelas promessas da Cúpula do Clima.

Sem mudanças, pandemia segue negativa no Brasil

Sem grandes mudanças e com mais de 2.070 mortes e 50.023 novas pessoas infectadas nas últimas 24 horas, o Brasil chega a 383.757 óbitos por COVID-19, tendo uma média móvel de mortes nos últimos sete dias de 2.543. Na quinta-feira (22), os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia e Ceará superaram a marca dos 100 óbitos diários.

© REUTERS / Ricardo MoraesFila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Fila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021

Presidente do Brasil sanciona orçamento de 2021

Jair Bolsonaro sancionou o orçamento de 2021 na noite da quinta-feira (22), último dia para anunciar a decisão. O presidente brasileiro vetou R$ 19,8 bilhões da proposta. O governo informou ainda que um decreto para bloquear R$ 9 bilhões em despesas será editado. As mudanças foram feitas para abrir espaço para a recomposição da previsão de despesas obrigatórias. A sanção veio após semanas de polêmicas em torno da proposta aprovada pelo Congresso e só depois de o governo fechar um acordo com parlamentares.

© AFP 2022 / Marcos CorreaPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro, com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (à esquerda), e o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franca (terceiro à esquerda), escutando o discurso do presidente dos EUA, Joe Biden, na Cúpula do Clima, 22 de abril de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (à esquerda), e o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franca (terceiro à esquerda), escutando o discurso do presidente dos EUA, Joe Biden, na Cúpula do Clima, 22 de abril de 2021

Bolsonaro chama vacina do Instituto Butantan de 'mandrake'

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chamou a nova vacina contra COVID-19 do Instituto Butantan de "mandrake". O instituto trabalha para desenvolver uma vacina brasileira, chamada ButanVac. O ataque de Bolsonaro ocorreu ao convidar o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, para falar sobre uma vacina totalmente produzida no país por pesquisadores de Ribeirão Preto, segundo o jornal Estadão. Na ocasião, Bolsonaro perguntou se esta vacina não se tratava daquele "mandrake" de São Paulo, desenvolvido pelo Instituto Butantan, que é ligado ao governo da cidade, com o qual Bolsonaro vem tendo uma série de rixas, e responsável pelo desenvolvimento da CoronaVac, em parceria com a fabricante chinesa Sinovac.

© REUTERS / Leonardo BenassattoDimas Tadeu Covas, diretor do Instituto Butantan, mostra modelo de uma embalagem enquanto fala sobre ButanVac, uma potencial vacina brasileira contra o novo coronavírus
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Dimas Tadeu Covas, diretor do Instituto Butantan, mostra modelo de uma embalagem enquanto fala sobre ButanVac, uma potencial vacina brasileira contra o novo coronavírus

Cúpula do Clima tem promessas e mais promessas

Durante o discurso na Cúpula do Clima, o presidente Jair Bolsonaro reforçou a dificuldade financeira do Brasil diante das metas estipuladas e voltou a convocar doações da comunidade internacional para ajudar o país. Segundo Bolsonaro, o Brasil merece uma "justa remuneração pelos serviços ambientais prestados", falando em zerar o desmatamento ilegal até 2030 e em alcançar a neutralidade na emissão de gases até 2050. A Alemanha aumentará em US$ 4 bilhões (R$ 22 bilhões) seu financiamento para países em desenvolvimento investirem em políticas ambientais, além de pretender atingir a neutralidade climática até 2050. O presidente chinês, Xi Jinping, anunciou que o gigante asiático começará a reduzir seu consumo de carvão no período entre 2026 e 2030 como parte de seus esforços para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, convidou todos os países a participarem de projetos internacionais conjuntos para combater as mudanças climáticas, além de definir a limitação significativa do volume acumulado de emissões líquidas na Rússia até 2050. Enquanto isso, governo Biden prometeu reduzir pelo menos pela metade as emissões de gases de efeito estufa dos Estados Unidos até 2030.

Biden quer taxar fortunas nos EUA

A Casa Branca está considerando aumentar a taxa de imposto sobre ganhos de capital para 39,6% sobre pessoas que ganham US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,5 milhões), escreveu a agência Bloomberg na quinta-feira (22). Incluindo o imposto sobre a renda de investimentos, os indivíduos mais ricos nos EUA podem ver suas alíquotas federais chegarem a 43,4%, observou a publicação. O aumento arrecadaria US$ 370 bilhões (mais de R$ 2,014 trilhões) em dez anos. Atualmente, nos Estados Unidos, os ganhos de capital de curto prazo são tributados nas mesmas taxas da renda, mas os ganhos de longo prazo são tributados a taxas mais baixas. O imposto atual é de 20%. Famílias de renda média ou baixa estariam isentas de pagar o imposto, mas ainda não foi definido qual será a faixa de renda a ser tributada.

© REUTERS / Tom BrennerPresidente dos EUA, Joe Biden chega à Casa Branca para discurso sobre vacinação contra COVID-19, 21 de abril de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Presidente dos EUA, Joe Biden chega à Casa Branca para discurso sobre vacinação contra COVID-19, 21 de abril de 2021

Submarino indonésio segue desaparecido

As equipes de busca seguem à procura do submarino indonésio que desapareceu com 53 tripulantes a bordo. A comunicação com o submarino da Marinha da Indonésia foi perdida enquanto ele realizava um exercício com torpedos nas águas ao norte da ilha de Bali, na quarta-feira (21). O suprimento de oxigênio do submarino é suficiente para mais dois dias, ou seja, até o próximo sábado (24), segundo noticiou o jornal The Jakarta Post na quinta-feira (22), citando militares.

  • O porta-voz do Pentágono, John Kirby confirmou que os EUA enviaram paraquedistas para apoiar a Indonésia nas buscas pelo submarino militar desaparecido em Bali.
© REUTERS / Ajeng Dinar UlfianaEmbarcação da Marinha da Indonésia é vista durante as buscas pelo submarino desaparecido KRI Nanggala-402, 23 de abril de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Embarcação da Marinha da Indonésia é vista durante as buscas pelo submarino desaparecido KRI Nanggala-402, 23 de abril de 2021

Rússia propõe aos EUA restauração do diálogo

A Rússia propôs aos Estados Unidos a restauração de canais de diálogo para prevenção de ameaças cibernéticas, declarou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia. Um porta-voz do MRE russo disse que, do ponto de vista russo, "um dos primeiros passos na direção certa seria a resposta de Washington à nossa proposta de restaurar o diálogo sobre segurança da informação internacional, expressa no comunicado do presidente russo, Vladimir Putin, em 25 de setembro de 2020". De acordo com a chancelaria russa, a iniciativa proposta pela Rússia também inclui "chegar a um acordo sobre a prevenção de incidentes no âmbito da informação, trocando garantias de não interferência nos assuntos internos uns dos outros, bem como chegar a um acordo global sobre o compromisso político das nações de se abster de se atacarem com o uso de tecnologia da informação".

© REUTERS / Anton VaganovBandeiras da Rússia e dos EUA hasteadas perto de uma fábrica em Vsevolozhsk, Rússia, 27 de março de 2019
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 23 de abril - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Bandeiras da Rússia e dos EUA hasteadas perto de uma fábrica em Vsevolozhsk, Rússia, 27 de março de 2019
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала