EMA reitera que benefícios da vacina AstraZeneca contra COVID-19 superam os riscos 'muito raros'

© REUTERS / Marko DjuricaUma enfermeira enche uma seringa com uma dose da vacina AstraZeneca contra a COVID-19
Uma enfermeira enche uma seringa com uma dose da vacina AstraZeneca contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Nos siga noTelegram
A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) afirmou nesta sexta-feira (23) que os benefícios da vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 superam os riscos de eventos "muito raros" de coágulos sanguíneos.

A vacina da farmacêutica AstraZeneca tem sido associada a casos raros de coagulação do sangue, que em alguns casos chegaram a ser fatais. A agência reguladora europeia, no entanto, reforçou que os benefícios do imunizante superam os riscos.

"Vaxzevria [nome da vacina da AstraZeneca] está autorizada na União Europeia para prevenir a COVID-19, que pode causar doença grave e morte. A doença também pode ter consequências a longo prazo em pessoas de todas as idades, incluindo em pessoas saudáveis. Os benefícios da Vaxzevria superam os riscos em adultos de todas as idades; no entanto, casos muito raros de coágulos sanguíneos com plaquetas baixas ocorreram após a vacinação", disse a EMA em um comunicado.

© REUTERS / Ricardo MoraesFila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021
EMA reitera que benefícios da vacina AstraZeneca contra COVID-19 superam os riscos 'muito raros' - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2021
Fila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021

O regulador de medicamentos da UE também disse que seu Comitê de Medicamentos para Uso Humano "analisou ainda mais os dados disponíveis para colocar o risco desses coágulos de sangue muito raros no contexto dos benefícios da vacina para diferentes grupos etários e diferentes taxas de infecção".

Na última quinta-feira (22), a agência reguladora de medicamentos do Reino Unido informou que foram registrados 168 casos de coágulos sanguíneos após a aplicação da vacina contra COVID-19 da AstraZeneca, representando um índice de 7,9 coágulos por milhão de doses.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou na última quinta-feira (22) que a vacina de Oxford/AstraZeneca é capaz de produzir resposta imune à variante brasileira P.1, encontrada pela primeira vez em Manaus, no Amazonas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала