'Nossa peça dominante': melhoramentos na cabine do F-35 custarão mais de US$ 440 mi, informa mídia

© REUTERS / Capitão Kip Sumner / Força Aérea dos EUA / HandoutPilota de F-35 Lightning II da Força Aérea dos EUA, executa manobra de "passagem de alta velocidade" no Show Aéreo de Fort Lauderdale de 2020, em Fort Lauderdale, Flórida, EUA, 22 de novembro de 2020
Pilota de F-35 Lightning II da Força Aérea dos EUA, executa manobra de passagem de alta velocidade no Show Aéreo de Fort Lauderdale de 2020, em Fort Lauderdale, Flórida, EUA, 22 de novembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 22.04.2021
Nos siga noTelegram
Os caças de quinta geração F-35 norte-americanos terão grandes custos para serem melhorados, tratando-se de uma tarefa "mais complexa do que se pensava originalmente", indica um relatório.

Apesar de Washington conceder em dezembro de 2018 à montadora Lockheed Martin um contrato de US$ 712 milhões (R$ 3,97 bilhões, na conversão atual) para melhorar a cabine do F-35, o custo real para redesenhar o computador da cabine pode chegar a cerca de US$ 1,28 bilhão (R$ 7,13 bilhões), escreveu na terça-feira (20) a agência Bloomberg, citando informações do Escritório de Contabilidade do Governo (GAO, na sigla em inglês) dos EUA.

De acordo com o GAO, a tarefa de atualizar o hardware e software do computador da cabine do caça de quinta geração se tornou uma tarefa "mais complexa do que se pensava originalmente".

Estima-se que cerca de US$ 444 milhões (R$ 2,47 bilhões) do excesso de gastos estão relacionados ao computador da cabine, enquanto os US$ 118 milhões (R$ 657,2 milhões) restantes dizem respeito a tarefas adicionais no F-35 não relacionadas com ele.

Laura Seal, porta-voz do escritório do programa F-35 do Pentágono, contou à mídia que os recentes aumentos de preços "são devidos à conclusão tardia da configuração final do hardware de desenvolvimento, o que está atrasando os testes de software e integração do sistema".

Kenneth R. Possenriede, diretor financeiro da Lockheed Martin, disse aos repórteres na segunda-feira (19) que a empresa considera o F-35 "uma peça dominante da [Lockheed] Aeronautics, independentemente da rapidez com que o resto dos segmentos dessa área de negócios cresçam", apontando que será provavelmente a "peça de crescimento mais rápido" do portfólio da empresa.

Um único F-35 custa atualmente US$ 36.000 (R$ 198.783,50) por hora de voo e tem um custo de vida útil projetado de US$ 1,7 trilhão (R$ 9,39 trilhões), de acordo com a revista Defense News.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала