Filipinas se fortalecem no mar do Sul da China para proteger suas águas ante tensões com Pequim

© REUTERS / Guarda Costeira FilipinaNavios chineses no recife de Whitsun, mar do Sul da China
Navios chineses no recife de Whitsun, mar do Sul da China  - Sputnik Brasil, 1920, 21.04.2021
Nos siga noTelegram
Filipinas estão reforçando presença no mar do Sul da China e implantando mais navios, embarcações menores e até aeronave para proteger seus recursos e território marítimo, informou nesta quarta-feira (21) força-tarefa do governo filipino.

Nas últimas semanas, as Filipinas têm intensificado a retórica desafiadora do "comportamento ameaçador" dos navios chineses na sua zona econômica exclusiva, ao mesmo tempo que tentam estabelecer relações amigáveis durante vários anos com Pequim, comunica agência Reuters.

"Estamos esgotando todos os meios possíveis para proteger nosso território e zona econômica exclusiva", declarou em comunicado a força-tarefa das Filipinas para o Mar do Sul da China.

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, ordenou que as autoridades continuassem com as "patrulhas de soberania" e intensificassem as operações contra a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada em suas águas territoriais, informou força-tarefa.

© AFP 2022 / POOLImagem da ilha Thitu, parte do grupo disputado das ilhas Spratley no mar do Sul da China
Filipinas se fortalecem no mar do Sul da China para proteger suas águas ante tensões com Pequim - Sputnik Brasil, 1920, 21.04.2021
Imagem da ilha Thitu, parte do grupo disputado das ilhas Spratley no mar do Sul da China
Nove navios da Guarda Costeira e do Departamento de Pesca, uma aeronave da Guarda Costeira, embarcações policiais e barcos infláveis de Manila foram implantados no mar do Sul da China, incluindo nas águas das ilhas controladas pelas Filipinas no arquipélago Spratly.

Apoiadas pelos Estados Unidos, as Filipinas têm apresentado vários protestos diplomáticos com relação às atividades chinesas no mar do Sul da China. Manila acusa Pequim de pesca ilegal e de reunir mais de 240 embarcações de pesca dentro da sua zona econômica exclusiva.

No mês passado, as Filipinas descreveram a presença de mais de 200 barcos, alegadamente tripulados por milícias, dentro de sua zona econômica exclusiva de 200 milhas como "ameaçadora", enquanto Estados Unidos, Japão e outros países manifestaram preocupação com as intenções da China, o que provocou repreensões por parte de Pequim.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала