Presidente mexicano é vacinado contra a COVID-19

© REUTERS / HENRY ROMEROO presidente do México, Andres Manuel López Obrador, recebe a dose da vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 no Palácio Nacional da Cidade do México, México, em 20 de abril de 2021
O presidente do México, Andres Manuel López Obrador, recebe a dose da vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 no Palácio Nacional da Cidade do México, México, em 20 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 20.04.2021
Nos siga noTelegram
O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, recebeu nesta terça-feira (20) a vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 e afirmou que o imunizante é seguro.

O presidente mexicano, de 67 anos, que ficou doente com COVID-19 em janeiro deste ano, mas apresentou apenas sintomas leves, foi vacinado com a dose da AstraZeneca no final de sua coletiva de imprensa diária, onde aproveitou a oportunidade para convocar adultos mais velhos para se vacinarem.

© REUTERS / HENRY ROMEROO presidente do México, Andres Manuel López Obrador, mostra sua carteira de vacinação após receber a primeira dose da vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 no Palácio Nacional da Cidade do México, México, em 20 de abril de 2021
Presidente mexicano é vacinado contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 20.04.2021
O presidente do México, Andres Manuel López Obrador, mostra sua carteira de vacinação após receber a primeira dose da vacina da AstraZeneca contra a COVID-19 no Palácio Nacional da Cidade do México, México, em 20 de abril de 2021
"Não há risco. A vacina não dói [...] Não acontece absolutamente nada. Por qualquer precaução que eles tenham, temos a certeza de que não há risco, nenhum perigo, que não há reações graves", disse López Obrador depois de ser imunizado.

A Dinamarca descartou a aplicação da vacina AstraZeneca na semana passada por causa da ligação a vários casos de trombose e os Estados Unidos suspenderam o uso do imunizante da Johnson & Johnson por ele apresentar reações semelhantes.

O México recebeu cerca de 19 milhões de doses de cinco farmacêuticas e, em janeiro, anunciou avanços em uma vacina local que poderia estar pronta até o final do ano.

O país latino-americano foi o primeiro da região a iniciar a vacinação contra a COVID-19 de sua população na véspera do Natal passado, mas até hoje aplicou apenas cerca de 14,4 milhões de doses, em um universo de 126 milhões de habitantes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала