- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Embaixador brasileiro na França rebate proibição de voos: 'Nossa economia não depende do turismo'

© Foto / Marcos CorreaO deputado Onyx Lorenzoni, o embaixador Luís Fernando Serra, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, em 25 de março de 2019
O deputado Onyx Lorenzoni, o embaixador Luís Fernando Serra, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, em 25 de março de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2021
Nos siga noTelegram
Após a França ter banido voos com origem e para o Brasil, o embaixador brasileiro em Paris saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro e minimizou o impacto econômico da suspensão.

Após o decreto do governo francês que suspende voos com origem e para o Brasil até 19 de abril, o embaixador brasileiro na França, Luís Fernando Serra, entrevistado pela BFM TV, negou a responsabilidade do presidente Bolsonaro na crise pandêmica. 

COVID-19: o embaixador do Brasil em Paris estima que seu país seja o quinto no mundo a ter mais vacinados.

A suspensão dos voos entre a França e o Brasil foi amplamente repercutida nos canais de televisão e rádio franceses, escreve a Rádio França Internacional.

A decisão foi anunciada nessa terça-feira (13) pelo primeiro-ministro Jean Castex, pressionado pela grave situação sanitária no Brasil, e também em razão da variante brasileira, conhecida como P.1, considerada mais contagiosa. Até o dia 19 de abril, o governo francês estuda a adoção de medidas mais restritivas que permitiriam a retomada da ligação aérea.

Entre as possibilidades, o isolamento obrigatório em um hotel será imprescindível, sendo que as despesas deverão ser pagas pelo viajante.

© Sputnik / Charles PlatiauEm Paris, policiais patrulham a avenida Champs Elysees durante lockdown na França, em meio à pandemia da COVID-19, em 31 de dezembro de 2020
Embaixador brasileiro na França rebate proibição de voos: 'Nossa economia não depende do turismo' - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2021
Em Paris, policiais patrulham a avenida Champs Elysees durante lockdown na França, em meio à pandemia da COVID-19, em 31 de dezembro de 2020

'A culpa é da esquerda' acusa embaixador brasileiro

Embaixador brasileiro em Paris, Luís Fernando Serra disse respeitar a "decisão soberana da França", mas minimizou seu impacto. Ele assinalou que "a economia do Brasil não depende do turismo".

Luís Fernando Serra ainda negou a responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro na crise. "Vocês pensam que o presidente Bolsonaro faz pouco? Que a culpa é do presidente? Essa é uma boa oportunidade para dizer que o Brasil já vacinou 31 milhões de pessoas e é o quinto país que mais vacinou no mundo segundo a OMS", afirmou o diplomata.

Em seguida, ele disse que, em relação ao tamanho de sua população, "o Brasil é o 19° país em número de mortes por um milhão de habitantes". Ele disse que a culpa dos leitos lotados é da "esquerda", que não construiu hospitais quando "ficou no poder”.

Sobre o lockdown, ele explicou que a culpa é do Supremo Tribunal Federal. "O presidente Bolsonaro é solidário, quer que as pessoas trabalhem. Tem 35 milhões de brasileiros que vivem da economia informal e tem que sair de casa trabalhar. O Brasil não tem um sistema social como a França. Se não trabalharem, eles vão morrer de outra coisa, de fome, de depressão", insistiu Serra.
© AP Photo / Daniel ColeManifestantes protestam na frente da Embaixada do Brasil em Paris, França, 23 de agosto de 2019 (foto de arquivo)
Embaixador brasileiro na França rebate proibição de voos: 'Nossa economia não depende do turismo' - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2021
Manifestantes protestam na frente da Embaixada do Brasil em Paris, França, 23 de agosto de 2019 (foto de arquivo)
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала