Centro Gamaleya russo pode ajudar outros fabricantes com tecnologia que minimiza risco das vacinas

© Sputnik / Ramil SitdikovAparelho identificador de agentes biológicos infecciosos no laboratório do Centro Gamaleya
Aparelho identificador de agentes biológicos infecciosos no laboratório do Centro Gamaleya - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2021
Nos siga noTelegram
O Centro Gamaleya está pronto para partilhar sua tecnologia de purificação da vacina com outros fabricantes de vacinas contra o coronavírus, a fim de minimizar os riscos de efeitos colaterais.

Isto foi dito através de um comunicado emitido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya no site oficial da vacina Sputnik V.

"O Centro Gamaleya está pronto para partilhar sua tecnologia de purificação [de vacinas] com outros fabricantes de imunizantes, a fim de lhes ajudar a minimizar os efeitos colaterais durante vacinação", diz o comunicado.

A qualidade e a segurança da vacina russa Sputnik V são asseguradas inclusive por, durante sua fabricação, ao contrário de outras vacinas é utilizada a tecnologia de purificação em quatro estágios, que inclui duas etapas de purificação cromatográfica e duas de filtração tangencial, detalha o comunicado.

O centro também detalhou que qualquer vacina baseada na plataforma de vetores de adenovírus tem suas especificidades individuais e uma comparação direta ente elas é incorreta.

"Devido a isso, não há nenhuma base para extrapolar os dados de segurança que foram obtidos durante a vacinação com um imunizante aos dados de segurança das restantes vacinas", acentuou o centro.

O Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya desenvolveu a vacina Sputnik V contra a COVID-19, com o apoio do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), que foi registrada em 11 de agosto de 2020 e se tornou a primeira no mundo a sê-lo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала