Paraguai suspende aplicação da vacina da AstraZeneca em pessoas com menos de 55 anos

© REUTERS / Dado RuvicFrascos da vacina da AstraZeneca contra o SARS-COV-2, 14 de março de 2021
Frascos da vacina da AstraZeneca contra o SARS-COV-2, 14 de março de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
Nos siga noTelegram
O Paraguai suspenderá a aplicação da vacina contra a COVID-19 da AstraZeneca em pessoas menores de 55 anos, anunciou o Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social do país.

"Levando em conta as evidências existentes até agora, e a recomendação do Comitê Técnico Nacional de Imunizações, o PAI (Programa Ampliado de Imunizações) resolveu suspender a aplicação da primeira dose com a AstraZeneca em pessoas com menos de 55 anos", comunicou.

Acrescenta-se que os profissionais da saúde com menos de 55 anos de idade "que ainda não receberam a primeira dose da AstraZeneca poderão inicial o esquema contra a COVID-19 com outras doses disponíveis neste momento, como a Sputnik V ou a Covaxin".

Ao mesmo tempo, os profissionais que já receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca poderão completar o inoculação com a segunda.

No dia 7 de abril, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceram que há uma possível relação causa e efeito entre a vacina da AstraZeneca (Vaxzevria) e a formação de coágulos sanguíneos com plaquetas baixas.

Em meados de março, diversos países europeus suspenderam a administração da vacina da AstraZeneca depois de que foram registrados diversos casos letais de trombose após sua aplicação, porém posteriormente, alguns países retomaram o uso da vacina.

A maioria dos casos referidos corresponde a mulheres com menos de 60 anos, tendo os efeitos adversos ocorridos em média duas semanas após a vacinação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала