EUA transportam armas e equipamento logístico do Iraque para Síria, diz mídia

© AP Photo / Darko BandicSoldado dos EUA em veículo blindado, em base militar no nordeste da Síria, em local não especificado (foto de arquivo)
Soldado dos EUA em veículo blindado, em base militar no nordeste da Síria, em local não especificado (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
Nos siga noTelegram
O presidente sírio, Bashar Assad, enfatizou repetidamente que a presença dos EUA na Síria é ilegal. Este ano marcou o décimo aniversário desde a erupção da sangrenta guerra civil na nação do Oriente Médio.

Os EUA transportaram armas e equipamento logístico do Iraque para o aeroporto improvisado de Kharab Jeer, no nordeste da província de Hasakah, Síria, informa a agência de notícias síria (SANA, na sigla em inglês), citando fontes locais.

Segundo a mídia, o comboio norte-americano incluía 59 caminhões refrigeradores, tanques com suprimentos e veículos militares conhecidos como Humvees.

O comboio viajou para Kharab Jeer, onde as forças dos EUA estão estacionadas, pelo norte do Iraque, acompanhado pelos veículos das Forças Democráticas da Síria (FDS), apoiadas pelos EUA, acrescentou a mídia.

Nesta semana, caminhões carregados com trigo contrabandearam o alimento da Síria para o Iraque usando o ponto fronteiriço de Waleed. Já na semana passada, foi relatado que 12 caminhões estavam transportando trigo rumo ao Iraque usando o posto fronteiriço de Semalka.

© AFP 2022 / Delil SouleimanComboio dos EUA patrulha na província de Hasakah, no nordeste da Síria (foto de arquivo)
EUA transportam armas e equipamento logístico do Iraque para Síria, diz mídia - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
Comboio dos EUA patrulha na província de Hasakah, no nordeste da Síria (foto de arquivo)

A Síria está envolvida em um conflito militar desde março de 2011 e atraiu vários combatentes externos, incluindo os EUA. Desde o início do conflito, quase meio milhão de pessoas perderam suas vidas, cerca de dois milhões de pessoas ficaram feridas e 6,5 milhões se tornaram refugiados.

O presidente sírio, Bashar Assad, condenou repetidamente a presença dos EUA no país, que considera ilegal, uma vez que não foi ordenada por Damasco ou pelas Nações Unidas.

A Síria precisa desesperadamente de fontes de renda para reparar os estimados US$ 400 bilhões (aproximadamente R$ 2,24 trilhões) em danos causados pelo conflito civil, mas as sanções dos EUA e da Europa, combinadas com a ocupação por Washington dos principais campos petrolíferos da República Árabe, tornam a reconstrução difícil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала