- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Alvo de estudo, 1ª cidade brasileira conclui vacinação em massa contra a COVID-19

© Folhapress / Eduardo AnizelliEm Serrana, interior de São Paulo, cidadãos fazem fila em posto de vacinação contra a COVID-19 em estudo do Instituto Butantan com o imunizante CoronaVac, em 17 de fevereiro de 2021
Em Serrana, interior de São Paulo, cidadãos fazem fila em posto de vacinação contra a COVID-19 em estudo do Instituto Butantan com o imunizante CoronaVac, em 17 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
Nos siga noTelegram
Neste domingo (11), um estudo do Instituto Butantan deve concluir a fase de vacinação em massa na cidade de Serrana, no interior de São Paulo, para avaliar o impacto da vacina contra a COVID-19 e também sobre a transmissão do vírus.

O chamado Projeto S, do Butantan, analisa a eficácia da vacina chinesa CoronaVac em impedir a transmissão do novo coronavírus, além do impacto sobre as mortes causadas pela COVID-19.

A cidade do interior de São Paulo tem 45,6 mil habitantes e terá a população alvo da vacinação, cerca de 28 mil pessoas, totalmente vacinada até o final deste domingo (11).

O último grupo a receber a segunda dose da vacina é o chamado grupo azul. Após a conclusão, uma cerimônia encerrará a fase do estudo com a presença do diretor do Butantan, Dimas Covas.

As pessoas vacinadas no estudo serão monitoradas ao longo de um ano utilizando uma inteligência artificial em parceria com o WhatsApp. A expectativa é que resultados preliminares estejam disponíveis em maio deste ano.

© Foto / Governo do estado de São PauloO diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, durante coletiva de imprensa no dia 23 de novembro de 2020
Alvo de estudo, 1ª cidade brasileira conclui vacinação em massa contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, durante coletiva de imprensa no dia 23 de novembro de 2020

Conforme publicou o portal G1, profissionais de saúde da cidade já dizem sentir queda nas hospitalizações e no surgimento de casos graves. Os profissionais, no entanto, ainda não associam a mudança à vacinação.

Em 2020, a cidade chegou a preocupar as autoridades por apresentar níveis altos de transmissão em inquérito sorológico, e foi escolhida pela baixa população. Ainda no ano passado a cidade realizou um censo local para preparar a população para o estudo do Butantan.

Além da queda nas mortes e na transmissão, o estudo busca observar possível redução na carga de doença, adesão da população à vacinação, ferramentas de combate a epidemias e também a interação da vacina com a variante brasileira do novo coronavírus, a P1.

© Folhapress / Eduardo AnizelliMoradores do município de Serrana, na Região Metropolitana de Ribeirão Preto (SP), aguardam em fila para serem vacinados com a CoronaVac, em 3 de março de 2021
Alvo de estudo, 1ª cidade brasileira conclui vacinação em massa contra a COVID-19 - Sputnik Brasil, 1920, 11.04.2021
Moradores do município de Serrana, na Região Metropolitana de Ribeirão Preto (SP), aguardam em fila para serem vacinados com a CoronaVac, em 3 de março de 2021

No resto do Brasil, a vacinação segue avançando abaixo da expectativa. Apesar de ser um dos países que mais aplicou doses, a vacinação ainda está longe de alcançar a quantidade de pessoas necessárias para garantir a imunização. O Brasil é atualmente o 57º país em quantidade de doses aplicadas a cada 100 habitantes, conforme dados do painel do jornal The New York Times.

Segundo levantamento do consórcio dos veículos de imprensa, o país vacinou 23.077.025 pessoas com pelo menos a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, o equivalente a 10,9% da população. Já o número de pessoas que tomou a segunda dose é de 6.978.834, o que equivale a 3,3% dos brasileiros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала