Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Anvisa autoriza ensaio clínico da vacina da farmacêutica britânica GSK

© REUTERS / Peter NichollsO logotipo da GlaxoSmithKline (GSK) é visto no centro de pesquisa da GSK em Stevenage, no Reino Unido, em 26 de novembro de 2019
O logotipo da GlaxoSmithKline (GSK) é visto no centro de pesquisa da GSK em Stevenage, no Reino Unido, em 26 de novembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2021
Nos siga no
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quinta-feira (8), o quinto ensaio clínico de vacinas contra a COVID-19 em território nacional.

O novo imunizante que será testado foi desenvolvido pela farmacêutica britânica GSK (GlaxoSmithKline) e patrocinado pela biofarmacêutica canadense Medicago R&D Inc.

O ensaio clínico, que avaliará a segurança, eficácia e imunogenicidade da vacina em adultos com 18 anos ou mais, é composto por três estágios. O Brasil participará da fase três.

Esta etapa contará com até 30 mil voluntários distribuídos entre Canadá, Estados Unidos, América Latina, Reino Unido e Europa. No Brasil, planeja-se incluir 3.500 voluntários.

As fases um e dois do estudo já estão em andamento no Canadá e nos Estados Unidos.

A vacina da farmacêutica britânica usa tecnologia de partícula semelhante ao coronavírus (CoVLP) e é composta da proteína S expressa em forma de partículas parecidas com vírus (VLPs). O imunizante será aplicado em duas doses, com intervalo de 21 dias.

© Folhapress / Frederico Brasil/Futura PressFachada do edifício da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em Brasília.
Anvisa autoriza ensaio clínico da vacina da farmacêutica britânica GSK - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2021
Fachada do edifício da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em Brasília.

Segundo a Anvisa, os resultados obtidos até o momento demonstraram um perfil de segurança aceitável.

Os ensaios clínicos, realizados em seres humanos, validam a relação de eficácia e segurança do medicamento para que o produto possa ser liberado ao mercado.

Os outros quatro estudos aprovados anteriormente pela agência foram relativos às vacinas da Oxford/Astrazeneca, da Sinovac (CoronaVac), da Pfizer e da Janssen.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала